Cadeia de Gericinó: agentes apreendem celulares, televisões e R$ 12 mil com presos

A Cadeia Pública Joaquim Ferreire de Souza, no Complexo de Gericinó, recebeu uma alção de fiscalização e revista neste sábado. Com isso, foram apreendidos 17 celulares, quatro roteadores, dois pen drives e quatro televisões com acesso à rede Wi-Fi, além da quantia de R$ 12.307. A operação foi feita pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ).

O material apreendido foi encaminhado, a pedido do MPRJ, para a sede da Delegacia de Repressão as Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco), na Cidade da Polícia, para o registro de ocorrência e posterior investigação judiciária.

Segundo a secretária de Administração Penitenciária, Maria Rosa Lo Duca Nebel, “a operação foi a primeira da atual gestão com total interação das centrais de inteligência e de forma inédita com a participação da corregedoria da Seap”. A secretária disse ainda que cumpre a determinação do Governador Cláudio Castro de acabar com as irregularidades no Sistema Penitenciário e que novas ações estão sendo planejadas.

Ao todo, foram mobilizados 30 agentes da Seap na ação, que contou também com o apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência do Ministério Público (CSI/MPRJ). A cadela Atena, do Grupamento de Operações com Cães (GOC) da Seap, foi usada na revista. A corregedora da Seap, Roseli Félix, também acompanhou o trabalho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos