Cadeirante ameaça explodir agência caso não recebesse benefícios atrasados, em SP

Louise Queiroga
·1 minuto de leitura

Um homem numa cadeira de rodas ameaçou explodir uma agência em São Caetano do Sul (SP) caso não recebesse seus supostos benefícios atrasados. Com acessórios semelhantes a dinamites, ele acabou se rendendo após negociação com policiais militares e um repórter de jornal local. De acordo com a Polícia Civil, o autor foi identificado como um técnico em refrigeração de 52 anos. Após o caso ser registrado como "exercício arbitrário das próprias razões" e "apreensão de objeto", o cadeirante foi conduzido ao Hospital Albert Sabin.

O caso ocorreu por volta do meio-dia desta terça-feira, dia 16, na Avenida Goiás, na Vila Barcelona.

Parte da conversa com o aposentado foi filmada pelo jornalista André Ribeiro, do portal "Viva ABC". O repórter questiona os motivos do homem para fazer aquelas ameaças etenta mantê-lo calmo, dizendo que os PMs ali presentes iriam ajudá-lo.

O cadeirante diz que sua aposentadoria teria sido liberada em 2020 e seu salárito teria sido reduzido pela metade, sem pagamento dos benefícios, que começariam a ser feitos há dois anos. Ainda não há informações a respeito da situação dos pagamentos ao aposentado.

A corporação afirmou que o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foi acionado para conter a situação, contando com apoio do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil.

Ao todo, seis simulacros de dinamite, cinco fios e um detector foram apreendidos. Foi solicitada perícia ao Instituto de Criminalística (IC). O caso foi encaminhado para a Delegacia de São Caetano do Sul.