Cadela Resistência: Conheça a história da vira-lata que vai participar da posse de Lula

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) será empossado neste domingo e a expectativa é que o novo chefe do Executivo brasileiro suba a rampa do Palácio do Planalto com uma personagem especial: a cadela Resistência. Quando o petista ficou 580 dias preso em Curitiba, a vira-lata foi acolhida ainda filhote por metalúrgicos de São Bernardo do Campo que participavam do acampamento "Vigília Lula Livre", em frente à Superintendência da Polícia Federal.

Na vigília, ela passou a vestir uma bandeira do PT e se tornou quase uma celebridade: posava para fotos com artistas e lideranças que visitavam o petista e o acampamento. Por causa do frio em Curitiba e a vida ao relento, a cadela sofreu com problemas respiratórios e precisou ser internada em um hospital-veterinário. Posteriormente, a primeira-dama Rosângela da Silva, a Janja, levou a cadela para a casa dela. O presidente só conheceu a cadela em novembro de 2019, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) anulou a condenação de Lula no caso do Tríplex do Guarujá, por considerar parcial o julgamento realizado pelo ex-juiz federal Sérgio Moro.

Em entrevista ao Fantástico, em novembro, Janja informou que, ainda em 2018, a ideia era ter a cachorra ao lado de Lula na solenidade.

— Ela é nosso amuletinho. A Resistência foi encontrada e adotada pela vigília. Ela ficou alguns meses na vigília, mas como era muito frio em Curitiba, ela ficou doentinha e eu falei: "Vamos lá, Resistência, você vai para minha casa". E ela foi. Contei isso por carta para ele: "Olha só, temos uma filha nova". E aí o pessoal da vigília falou: "Resistência vai subir ainda a rampa do Planalto".

Ainda não está confirmada a presença da cadela na cerimônia, mas, na última quarta-feira, a primeira-dama divulgou um vídeo nas redes sociais em que disse que a cachorrinha estaria "treinando as pernocas" para a posse. Além de Resistência, Janja e Lula também são tutores de mais uma vira-lata, a Paris. As duas serão as mais novas moradoras do Palácio do Planalto, residência oficial do presidente da República.

— Resistência no primeiro rolê no Parque da Cidade, nova moradora de Brasília. Difícil é controlar! Vamo lá, Resistência, treinar as pernocas para o dia 1º, junto com a maninha, Paris — disse Janja, no vídeo publicado em seu perfil no Instagram.

Em março deste ano, a cachorrinha celebridade recebeu o título de “embaixadora canina da adoção” por inspirar o movimento pró-direitos dos cães. Após sua adoção, o PT também criou um setor para defesa dos direitos dos animais. Durante a campanha, ela chegou a participar de eventos da candidatura de Lula como a festa do dia de São Francisco, padroeiro dos bichos.