Cadu foi encontrado ferido sem documentos, dinheiro e celular depois de assalto no Centro do Rio

Marcos Nunes
·1 minuto de leitura

RIO — Assassinado com golpes de faca, na última terça-feira, no Centro do Rio, o cineasta Carlos Eduardo Barcelos Sabino, de 34 anos, mais conhecido como Cadu Barcelos, foi encontrado ferido sem documentos, pertences e dinheiro. A única coisa que se sabe até agora é que Cadu teria pedido ao socorro ao chegar na altura da esquina da Avenida Presidente Vargas com a Rua Uruguaiana. Uma das linhas investigadas pela polícia é a de que o cineasta foi vítima de latrocínio ( roubo seguido de morte).

Policiais da Delegacia de Homicídios da Capital, responsáveis pela investigação do caso, percorreram ruas próximas do local onde a vítima foi encontrada para recolher imagens de câmeras de segurança. O objetivo é tentar encontrar pistas que ajudem a identificar quem esfaqueou Cadu Barcelos. Na próxima semana, pessoas que estiveram com o cineasta, horas antes dele ser assassinado, deverão ser intimadas para prestar depoimento.

Codiretor do longa "Cinco vezes favela - agora por nós mesmos", Cadu havia acabado de voltar do Bairro do Santo Cristo com uma amiga, em um carro de aplicativo, que o deixou na madrugada de terça-feira, no Centro do Rio. Dali, ele iria usar um outro transporte para chegar em casa. Pouco tempo depois de desembarcar, ele teria sido esfaqueado em uma rua próxima, por uma pessoa ainda não identificada. O laudo cadavérico da vítima ainda não foi remetido para a Delegacia de Homicídios. No entanto, informações preliminares dão conta que Cadu foi ferido por facadas na altura do peito.Quem tiver informações que ajudem a polícia a chegar ao assassino pode ligar para o Disque-Denúncia( 2253 1157). Não é necessário se identificar.