Caetano Veloso: 'Exigimos que se descubra onde estão Bruno Pereira e Don Phillips'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A quarta-feira, noite de abertura da temporada do show “Meu coco” no Vivo Rio, foi marcada pela música, mas também por uma fala de Caetano Veloso entre as canções “Não vou deixar” e “You don’t know me”:

— Precisamos saber, exigimos que se descubra onde estão Bruno Pereira e Don Phillips — disse o cantor, referindo-se ao indigenista da Fundação Nacional do Índio (Funai) e o jornalista inglês, colaborador do jornal “The Guardian”, que desapareceram no Vale do Javari, na Amazônia, quando faziam o trajeto entre a comunidade ribeirinha São Rafael até a cidade de Atalaia do Norte.

Na noite, o cantor (que completa 80 anos em agosto) apresentou com sua nova banda as canções de “Meu coco”, álbum de inéditas do ano passado, entre elas, “Não vou deixar”, “Anjos tronchos”, “Ciclâmen do Líbano” e “Enzo Gabriel”. Além disso, trouxe recriações de sucessos como “Sampa”, “Lua de São Jorge” , “Leãozinho e “Baby”.

Roberto e Erasmo: TJSP nega direitos da dupla sobre 27 músicas

Legião Urbana: 'A banda nunca foi marca', defende o baterista Marcelo Bonfá

Em “You don´t know me”, do LP “Transa” (de 1972, gravado no exílio londrino), Caetano fez menção ao fato de ter desistido de uma carreira internacional, para vir lançar o disco no Brasil

— E estou aqui até hoje — acrescentou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos