Caio Blat fala de cenas marcantes de Pajeú, jagunço de 'Mar do Sertão', da relação com as ex e com os filhos e da química com Debora Bloch: 'A gente tem muita intimidade'

Em "Mar do Sertão", Caio Blat teve cenas marcantes como Pajeú, jagunço manipulado por Teodora (Debora Bloch). Homem religioso, o personagem rezou uma das armas que usa para praticar crimes e foi surpreendido pela patroa. Depois, surtou dizendo que uma cova preparada para enterrar Zé Paulino (Sergio Guizé) deveria soterrar ele e a patroa. Na trama de Mário Teixeira, a vilã viveu a influenciar o funcionário a fazer maldades. As cenas tinham beijos românticos ou quentes como desfecho. O ator, que tem 30 anos de carreira (Debora tem 42), fala da química com a colega de elenco e das sequências marcantes:

— Débora foi atriz do filme que dirigi, "O debate". A gente tem muita intimidade. Trabalhamos juntos em "As pupilas do Senhor Reitor", do SBT. Tudo do isso traz muita coisa — enfatiza o ator, citando a novela de 1994. — Mario (o autor) me contou lá no início (antes da novela ir ao ar) que o envolvimento dos personagens ia acontecer. Ia ser uma dupla de vilões apaixonados. O trabalho com a Debora é uma delícia. A personagem dela é uma mulher perversa, manipuladora e super sensual. A relação deles tem esse tempero. A gente é muito amigo, então tem intimidade, ri das cenas. E fica muito à vontade junto. Nós nos divertimos.

Caio Blat: ator abre reação da companheira, Luisa Arraes, ao ouvir proposta de festa de casamento

Entrevista: Debora Bloch abre desejo de trabalhar com direção e da família

Na novela das 18h, o personagem vive um momento dúbio: ao mesmo tempo que sofre com o peso das mortes que carrega nas costas, tenta dizer a Teodora que ainda há chance de reparar alguns males.

— Ela encontra um matador que se apaixona — simplifica.

A relação tórrida da ficção é muito diferente do que o ator vive com a companheira, Luisa Arraes, na vida real. Eles estão juntos há mais de quatro anos, mas não vivem sob o mesmo teto. O ator já propôs festa de casamento mais de cinco vezes, e ela diz "não". Mesmo assim, a dupla vive dando o que falar, sobretudo por conta do namoro não-convencional e não-monogâmico:

— A gente, na verdade, não quer expor nossas coisas, não fala muito sobre isso. Penso que somos "supercasados". Temos um relacionamento forte. E muito tranquila. É um clima equilibrado. A gente trabalha junto, depois cada um tem seu espaço... E não queremos ser exemplo nem inspiração para ninguém. Gostamos de respeitar a liberdade um do outro. É um exercício diário. Todos os relacionamentos querem passar por isso.

Caio é pai de Bento, de 13 anos (filho da atriz Maria Ribeiro), e de Antônio, um rapaz de 19 anos que aparece raramente nas redes sociais do ator. Fora do mundo virtual, os dois se encontram com frequência. Ele foi, por exemplo, a eventos de lançamento do filme "O debate", em 2022, e faz passeios com o pai e com a madrasta, Luisa, pelo Rio.

— Todo mundo se dá bem, se quer bem. Luisa e eu moramos perto da Maria. Bento vai e volta da nossa casa (para a casa da mãe). Está sempre com a gente. Ao mesmo tempo, tem nossa liberdade do casal. O Antônio também está sempre junto — conta Caio Blat.

Veja cenas de Caio Blat em "Mar do Sertão" e fotos de sua família: