Caio Castro lança curso de atuação: 'Vou colocar em jogo meu processo de cabo a rabo'

·2 minuto de leitura

O ator Caio Castro, de 32 anos, vai lançar um curso de atuação baseado no Princípio de Pareto. “Ou seja, 80% do resultado vem de 20% do aprendizado e ações. Minha aula é para quem quer ingressar ou já está na carreira artística. Existem métodos profissionalizantes e faculdades de teatro, mas não encontrava nada no sentido de objetivar o resultado”, explica ele, que será uma espécie de mentor. “Vou colocar em jogo meu processo de cabo a rabo.” No próximo dia 24, o ator promoverá um workshop gratuito sobre o tema.

O namorado de Grazi ingressou na carreira por meio de um concurso de “Malhação”, 13 anos atrás. "Mergulhei num universo totalmente desconhecido pra mim. Minha maior dificuldade foi em relação às minhas incertezas, em relação ao que imaginava que poderia estar errado...Sentia que era interessante para mim, mas não sabia se havia uma regra, e descobri que não há uma regra. Existem metodologias, processos para adquirir um conhecimento e diversas maneiras de seguir um caminho", lembra Caio. "Consegui criar um processo e uma metodologia. Foi um processo de anos".

Para o ator, o maior desafio é traçar um plano objetivo: "Nossa profissão é muito subjetiva, existem diversas maneiras de chegar a um resultado...Mmas poucas são objetivas, não existe um acelerador de resultado, e essa é a minha ideia para o curso. Vou oferecer a minha maneira, prática, objetiva e clara. Existem outras? Existem, mas quero mostrar o meu caminho". A ideia do curso é antiga, e precisou ser formatada na pandemia. "A ideia inicial seria um curso presencial, mas agora estou readaptando para um formato on-line, mas futuramente teremos também uma mentoria presencial com mais exclusividade e atenção aos detalhes".

E por falar em metas e objetivos, o sonho da carreira internacional não é descartado por Caio. "Isso já passou pela minha cabeça, já tive aberturas para, mas não é o meu foco atual. Mas claro não descarto oportunidades que possam surgir".