Caio Castro levanta polêmica sobre rachar a conta do jantar, e anônimos nas ruas divergem opiniões

Nos últimos dias, o nome de Caio Castro tomou conta de discussões nas redes socias e também fora delas. Não por um novo trabalho na TV, mas por uma declaração que ele deu a um podcast sobre pagar ou não o jantar quando ele sai a dois. Ao programa “Sua brother’’, com Renatinha Diniz, o ator falou que se incomoda com a ideia de o homem ser obrigado a arcar com a conta.

“Tem uma diferença entre você pagar a conta e você ter que pagar a conta. Então, me incomoda muito, muito, muito, muito — que é o que eu não quero — essa sensação de eu ter que sustentar, de eu ter que pagar... Eu não tenho que porra nenhuma, para começar. Assim, faço questão de te chamar pra jantar, vou ao banheiro e já pago a conta. Nem chega a conta (à mesa)! Já está tudo certo. Faço questão de fazer essas coisas assim, por mim. Agora, pediu a conta, não se mexeu? Não perguntou? Nunca? Como se eu tivesse esse papel... Pô, tu não é minha filha!”, afirmou ele.

Depois disso, pessoas famosas e anônimas entraram no debate: afinal, Caio está certo em se sentir incomodado com isso ou está exagerando, sendo mesquinho?

Jojo Todynho, ontem, usou suas redes sociais para detonar a fala do ator: “Mulheres, recado do dia: trabalhem, estudem, se valorizem e tirem Caios da vida de vocês. Aliás, nem deixem entrar. Eu falo com propriedade. O meu marido é fod*, faz das tripas coração para me agradar. Imagina quem ganha o triplo dele ainda quer rachar a conta’’.

Num outro podcast, Mariana Rios entrou na discussão e falou em cavalheirismo: “O boy tem que pagar a conta no primeiro encontro. Isso é cavalheirismo, é ser um gentleman. Isso não quer dizer que ele vá me sustentar. Eu acho bacana: ‘No próximo eu pago, no outro você paga, depois a gente divide’. Mas no primeiro encontro, o homem tem que pagar’’.

No Twitter, Deolane Bezerra também comentou o caso, mas sem citar Caio diretamente: “Se tá ruim pra mim, imagina pra quem pensa que pagar um jantar é sustentar uma mulher’’.

Mas por que será que essa discussão que soa tão antiga ainda acontece entre homens e mulheres? Segundo a psicóloga Luiza Scarpa, há razões históricas para isso.

— Historicamente, dentro de uma relação heterossexual, pagar a conta de um jantar sempre foi uma função atribuída ao homem. Por essa razão, a maioria das mulheres foi socialmente ensinada a esperar por isso. Embora a discussão seja vasta, precisamos pensar sobre o significado do dinheiro para esses gêneros. É um símbolo de poder para diversos homens, já para as mulheres é sinônimo de independência e libertação — explica a psicóloga, para destacar: — Caio se expressou de forma jocosa não só pelo tom de voz, mas pela escolha do verbo “sustentar”. Uma questão interessante de se refletir é: será que Caio, assim como tantos outros homens heterossexuais, está pronto para o caso de a mulher querer proporcionar um jantar?

Ao ver tamanha repercussão, o ator se pronunciou ontem, argumentando que houve erro de compreensão sobre o que ele disse (veja o post dele na íntegra acima). Namorada do artista, Daiane de Paula também postou: “Mil se meterão na sua vida, dez mil nas suas escolhas, mas só tu pagarás tuas contas’’.

Luiza Scarpa lembra ainda que, nas relações, é primordial priorizar o diálogo e o afeto:

— Um relacionamento se baseia em trocas humanas, em gentileza e carinho. Portanto, deve haver espaço para que se converse sobre, para que se expresse o desejo de uma das partes pagar a conta ou rachá-la, tratar a questão com naturalidade. “Obrigação” é uma palavra muito forte. Mas desejar proporcionar um jantar a alguém pode ser um gesto afetivo, depende da forma como a questão é colocada.

Falou e disse

"É obrigação dele pagar. Se eles já têm algo mais sério, aí já é outra coisa"

Tânia Cunha

Garçonete, 36 anos

"Não é questão de obrigação, mas, se o homem quer agradar, ele vai querer pagar"

Elisângela Cesário

Enfermeira, 40 anos

"O certo é dividir a conta, mas, se a mulher não tem como dividir, ele tem que pagar"

Rubens Moreira

Auxiliar de enfermagem, 55 anos

"O homem tem que ser cavalheiro se ele quer conquistar a mulher, então ele tem que pagar"

Nelciane Correa

Garçonete, 27 anos

"As mulheres querem um homem cavalheiro, mas às vezes o homem também quer uma mulher empoderada"

Rodrigo Gomes

Designer, 29 anos

"Mulheres que lutam pelo feminismo têm mesmo que dividir a conta"

Fabrine de Freitas

Publicitária, 38 anos

"O homem deve pagar. Mas a mulher deve retribuir com ‘muito obrigada’"

Françoise Aniceto

Editor de vídeo, 26 anos

"Pagar o jantar é mais uma questão de cavalheirismo do que de obrigação"

Vinicius Nogueira

Servidor público, 34 anos

"Acho legal o homem se oferecer para pagar, mas me ofereceria para dividir"

Priscila Diomondes

Servidora pública, 34 anos

"Todo mundo tem o seu dinheiro, mas gostamos de cavalheirismo"

Dirlene Ventura

Secretária, 38 anos

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos