Caixa abre novo programa de demissão voluntária, com meta de cortar 7.294 funcionários

Geralda Doca
·2 minuto de leitura
Foto: Arquivo
Foto: Arquivo

BRASÍLIA – A Caixa Econômica Federal abriu nesta segunda-feira um novo Programa de Desligamento Voluntário (PDV). A meta do banco é desligar do seu quadro de pessoal 7.294 funcionários, entre 23 de novembro e 31 de dezembro. Como incentivo, a Caixa pagará 9,5 salários-base, no limite de R$ 470 mil, tendo como base a remuneração de setembro.

Poderão aderir ao PDV trabalhadores com 15 anos ou mais de serviço no banco, funcionários aposentados pelo INSS com data anterior a 13 de novembro de 2019, quando a reforma da Previdência entrou em vigor, ou que venham a adquirir as condições para aposentadoria até 31 de dezembro, desde que não tenha requerido o benefício ao INSS até a divulgação do programa.

Funcionários que recebem adicional de incorporação de função de confiança, cargo em comissão e função gratificada também poderão aderir ao PDV. Neste caso, não há exigência de tempo mínimo de serviço.

O PDV foi divulgado em comunicado interno na sexta-feira. O prazo para adesão termina em 20 de novembro.

Segundo dados da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), o banco perdeu aproximadamente 17 mil bancários em todo o país.

A instituição, que chegou a ter 101 mil trabalhadores em 2014, conta atualmente com cerca de 84 mil empregados. Segundo a entidade, há vários aprovados em concurso público, aguardando convocação.

"Especialmente nesta pandemia, estamos vendo a importância do banco público para o país", destacou em nota o presidente da Fenae, Sérgio Takemoto.

Ele mencionou que a Caixa é responsável pelo pagamento do auxílio emergencial e de outros benefícios sociais para mais de cemmilhões de pessoas, além da concessão de crédito para diferentes perfis de empreendedores afetados pela crise econômica.

Procurada, a Caixa informou em nota que "trabalha constantemente na modernização de seus processos, na melhoria do atendimento e na sustentabilidade dos negócios".