Caixa avalia adiar abertura de capital da subsidiária Caixa Seguridade

Geralda Doca
Caixa Econômica Federal avalia adiar IPO da Caixa Seguridade

BRASÍLIA — Diante da turbulência nos mercados, a Caixa Econômica Federal estuda suspender a oferta inicial de ações (IPO na sigla em inglês) da subsidiária Caixa Seguridade. A operação estava prevista para ocorrer entre março e abril.

Caso a abertura de capital seja adiada, o processo pode atrasar entre três e seis meses. Mas a expectativa é que ela ocorra ainda este ano, segundo fontes ligadas à Caixa.

A decisão será tomada pela conselho de administração do banco.

— O ativo é excelente, mas o mercado está péssimo. Forçar um IPO em um mercado assim não faz sentido — disse uma fonte ligada à Caixa.

A operação já havia sido comunicada à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e o processo estava em ritmo acelerado. A Caixa também já vinha mantendo conversa com os investidores.

A expectativa é levantar pelo menos R$ 10 bilhões com o IPO. Em período de silêncio, dirigentes da Caixa não quiseram comentar o assunto.