Caixa d'água despenca de prédio em Santa Cruz e fere mulher

Um dos reservatórios de água do Condomínio Leme II, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, desabou na manhã desta quarta-feira ferindo uma mulher. O acidente aconteceu pouco antes das 8h. Parte de um dos apartamentos ficou parcialmente destruída.

Investigação: Capotamento de ex-assessor de Gabriel Monteiro foi acidental, conclui polícia após perícia indicar falhas mecânicas

Decisão judicial: Cabral volta para presídio da PM, onde foram encontrados indícios de regalias, por ordem da Justiça

Outono: Onda de frio pode quebrar recorde histórico em Itatiaia

De acordo com o Corpo de Bombeiros, Marcela G. Ferreira, de 31 anos, foi atingida na perna. Ela foi atendida no local e encaminhada para o Hospital municipal Pedro II, também em Santa Cruz. As primeiras informações são que o reservatório ficava em cima de uma casa de manutenção e cedeu. A queda arrancou partes da lateral do edifício de cinco andares. Marcela estava em casa, no primeiro andar, e foi atingida por destroços. Ainda não há informações sobre outras vítimas.

O desabamento aconteceu no condomínio na Estrada Aterrado do Leme 747. Os bombeiros foram acionados às 8h13. Agentes dos quartéis de Santa Cruz e de Campo Grande estão no local.

Roubo de reservatório

Em julho de 2019, criminosos tentaram furtar, com dois guindastes, parte de um reservatório de água no Bairro Carioca, condomínio do programa federal Minha Casa Minha Vida, em Triagem, Zona Norte do Rio. A ação foi exibida ao vivo pelo "RJTV", da TV Globo. Um dos homens usava um maçarico para cortar um pedaço do reservatório.

Caso Henry: Aparência de Jairinho em interrogatório chama atenção; veja antes e depois da prisão

À época, a 25ª DP (Engenho Novo) identificou cinco pessoas de participar da tentativa de furto de uma caixa d'água. Algumas delas tinham ligação com o crime.

Naquele ano, a polícia apurou que a empresa responsável pelo guindaste, usado na operação para cortar com maçarico a caixa d'água, foi contratada por um homem identificado como Rafael Maia Martins. Os outros suspeitos eram dois homens que apareciam nas imagens da TV Globo com maçaricos. E ainda mais dois operários que estariam na parte de baixo do reservatório.

Segundo a Polícia Civil, a empresa havia sido contratada por R$ 7,5 mil para que o guindaste fosse usado na retirada de três caixas d'água do condomínio. Feitas de ferro e com peso aproximado de dez toneladas cada uma, elas têm valor estimado em cerca de R$ 100 mil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos