Caixa d'água levou 'enxurrada' para dentro de apartamento, diz moradora

Caixa d'água tombou e deixou apartamentos destruídos em Santa Cruz, no Rio de Janeiro. Foto: Reprodução.
Caixa d'água tombou e deixou apartamentos destruídos em Santa Cruz, no Rio de Janeiro. Foto: Reprodução.
  • Mulher vivia com mãe idosa no segundo andar

  • Ela está entre os desabrigados que viviam nos 20 apartamentos destruídos

  • Queda de caixa d'água deixou mulher ferida

Quando a caixa d’água de um prédio em Santa Cruz, Zona Oeste do Rio de Janeiro, caiu na manhã desta quarta-feira (15), a moradora Michelle Xavier Rodrigues, que estava em casa no momento, levou um susto.

“A minha cama fica embaixo da janela. Por volta das 8h, eu estava deitada, minha mãe, já idosa, tinha ido para a sala. Eu escutei um estalo e depois um estrondo. Nisso, minha mãe começou a gritar, porque o silo bateu lá em cima primeiro e depois veio descendo”, contou Michelle ao portal G1.

A moradora mora em um dos 20 apartamentos que precisaram ser interditados pela Polícia Civil. Ela e a mãe vivem no segundo andar.

“Veio uma enxurrada de água junto com vidro em cima de mim. Quando eu me levantei, os estilhaços foram aqui nas minhas pernas”, disse.

O desabamento deixou uma mulher ferida. De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, reproduzidas pela TV Globo, Marcela Ferreira, de 31 anos, foi atingida na perna por escombros do acidente. Ela foi atendida no local e não teve ferimentos graves.

As imagens de vídeo mostram que, ao menos, dois apartamentos do bloco de cinco andares tiveram suas fachadas completamente destruídas pela caixa d’água.

O objeto ficava sobre uma pequena casa de manutenção e cedeu, atingindo o prédio em frente. O quinto andar do edifício ficou sem teto e sem uma parede lateral. O térreo e dez apartamentos de outros blocos também foram danificados, além de carros que estavam estacionados no local.

Síndico denuncia descaso

Síndico do condomínio, Ilmo Pereira, afirmou que o estrago só não foi maior porque o bloco estava praticamente vazio no momento do acidente.

“Ela caiu em cima de um prédio onde a maioria das pessoas não estava em casa. Não teve óbito nem grandes machucados”, disse à Globo.

Também à emissora, uma moradora afirmou que o condomínio carecia de manutenção. “Os prédios estão rachados. Quando lava em cima, molha embaixo”, comentou Daniele Santos de Freitas.

Condomínio é de programa do Governo Federal

O Condomínio Leme II faz parte do programa do Governo Federal “Minha Casa, Minha Vida” e foi inaugurado em 2014.

Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD) esteve no local e garantiu que as famílias atingidas serão cadastradas para receber um aluguel social enquanto estiverem impedidas de voltar a seus apartamentos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos