Caixa enfrenta questionamento sobre liberação de verba após visita de irmão de Bolsonaro

***ARQUIVO*** ELDORADO -AÇU - SP - BRASIL - 03.08.2020 - Renato Bolsonaro (de branco) e Jair Bolsonaro durante evento no Vale do Ribeira, em São Paulo. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)
***ARQUIVO*** ELDORADO -AÇU - SP - BRASIL - 03.08.2020 - Renato Bolsonaro (de branco) e Jair Bolsonaro durante evento no Vale do Ribeira, em São Paulo. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A integrante do conselho de administração da Caixa Econômica Federal Maria Rita Serrano afirmou nesta sexta-feira (16) que pedirá mais informações ao banco para entender se houve favorecimento ao município de Miracatu (SP), no Vale do Ribeira.

Segundo o jornal O Globo, a Caixa liberou R$ 29,6 milhões para a prefeitura depois que Renato Bolsonaro, irmão do presidente Jair Bolsonaro (PL), esteve na sede do banco, em Brasília, em novembro do ano passado.

De acordo com o jornal, a visita da comitiva à Caixa foi organizada pelo então assessor do presidente da República Mosart Aragão, que disputa uma vaga na Câmara dos Deputados.

À época, Renato Bolsonaro era chefe de gabinete da Prefeitura de Miracatu. Ele deixou o cargo no mês passado para se dedicar às campanhas do PL na região, incluindo a de Aragão.

"Vou pedir esclarecimentos para a área da Caixa responsável pelo gerenciamento desses contratos para entender se houve algo diferente dos demais", disse Maria Rita Serrano, representante dos empregados no conselho de administração.

Em nota, a Caixa afirmou que os recursos são oriundos do Orçamento Geral da União, e que atua como mandatária dos ministérios envolvidos -do Turismo e do Desenvolvimento Regional-, "em exata conformidade com a legislação aplicável".

A instituição afirmou que existem 13 contratos, que correspondem a investimentos de R$ 28,8 milhões. Segundo informações enviadas pelo banco, os ministérios creditaram em conta R$ 5,8 milhões, e o município recebeu, até o momento, R$ 878 mil. O dinheiro é desbloqueado de acordo com a execução das obras.

"Até o momento, em conformidade com o que estabelece a legislação, foi creditado em conta, pelos ministérios, o valor de R$ 5.850.114,00. Deste valor foi desbloqueado pela Caixa (repassado ao município), em razão do avanço de obras, o montante de R$ 878.963,61, conforme informações disponíveis na Plataforma Mais Brasil."

De acordo com os dados enviados pela Caixa, o montante de R$ 878 mil foi disponibilizado para o município de Miracatu em três contratos distintos. As obras receberam aportes de R$ 490 mil, R$ 354 mil e R$ 33 mil.

Renato Bolsonaro publicou uma foto ao lado do irmão em um gabinete no dia 28 de novembro do ano passado. A visita dele à Caixa, segundo o O Globo, ocorreu em 24 de novembro.

Mosart Aragão é candidato a deputado federal pelo PL, partido do presidente, e conta com amplo apoio de Renato Bolsonaro. Os dois estiveram juntos nesta sexta em agendas de campanha na cidade de Itararé (SP), a cerca de 300 km de Miracatu.

Na semana passada, Aragão postou um vídeo em suas redes sociais em que Renato Bolsonaro pede votos para ele.

"Eu sou o Renato Bolsonaro, irmão do nosso presidente. Venho até vocês hoje apresentar o tenente Mosart, ex-assessor especial do nosso presidente, que esteve por quase 30 anos ao lado dele. Apresentá-lo a pedido do nosso presidente, como candidato a deputado federal por São Paulo", afirma Renato Bolsonaro no vídeo.

Os dois também aparecem juntos em uma foto publicada na terça-feira (13). O registro foi feito durante o comício do presidente Jair Bolsonaro e do candidato a governador de São Paulo Tarcísio de Freitas (PL) no município de Sorocaba (SP).

Renato Bolsonaro, Mosart Aragão e a prefeitura de Miracatu foram procurados pela reportagem nesta sexta (16), mas não responderam.