Caixa limita quantidade de números de telefone por CPF para evitar fraudes

Stephanie Tondo
·1 minuto de leitura

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, explicou nesta sexta-feira (dia 9), que beneficiários do auxílio emergencial que trocarem de número de telefone podem ter que realizar novamente o cadastro do Caixa Tem em uma agência bancária da instituição. O procedimento é necessário porque o banco limita a quantidade de números por CPF para evitar fraudes.

A informação foi dada durante uma live transmitida pelo YouTube, em que Guimarães falou sobre as próximas datas de pagamento do benefício e respondeu a dúvidas de trabalhadores.

Uma das ouvintes explicou que havia perdido o celular e, com isso, precisou instalar o aplicativo do Caixa Tem em outro telefone. No entanto, ela não conseguiu acessar a conta no novo aparelho.

— Se o novo celular tiver o mesmo número, não precisa ir à agência, basta instalar o aplicativo normalmente. Mas se você mudar de número, aí sim há necessidade de ir à agência, porque naturalmente há um bloqueio, para minimizar as chances de fraudes — explicou o presidente da Caixa, ressaltando que o banco possui um controle interno que limita o número de telefones por CPF.

Guimarães não divulgou a quantidade de números de telefone permitidas por beneficiário, por razões de segurança, mas afirmou que quando existe uma "troca relevante", a pessoa recebe uma mensagem pedindo para que se dirija a uma agência.

— Basta levar o documento de identidade, e o processo é feito rapidamente — garantiu.