Calendário unificado de vacinação no Rio: saiba quais cidades querem aderir e como vai funcionar

Rafael Nascimento de Souza
·5 minuto de leitura

RIO — Nesta quinta-feira, dia 1, prefeitos de quatro cidades fluminense — Rio, Niterói, Maricá e Itaguaí — se juntaram em um só propósito: a unificação do calendário de vacinação nesses municípios. No entanto, essa junção só valerá a partir do dia 26 de abril, quando ambas as regiões esperam estar vacinando pessoas com entre 59 e 45 anos, que façam parte de alguns grupos prioritários. Nesta categoria, estão os portadores de comorbidades ou deficiência permanente, trabalhadores da saúde, educação, serviços de limpeza urbana, policiais civis e militares, guardas municipais, bombeiros e agentes penitenciários em atividade. Muitas são as dúvidas da população dessas localidades. Confiram abaixo algumas perguntas e respostas de como funcionará a vacinação unificada.

Sim. Todas as pessoas diagnosticadas com algum tipo de comorbidade ou deficiência permanente, no momento da vacinação, terão que comprovar com um laudo médico. No Rio, o prefeito Eduardo Paes (DEM) informou que vai criar um sistema inteligente para verificação de laudos médicos de pessoas que estão nesse grupo. O objetivo é evitar fraudes.

Não. Segundo a Prefeitura de Maricá, “o critério de comorbidade é abrangente, mas quanto maior a dificuldade da pessoa, mais preferência terá”.

Apenas a Prefeitura do Rio respondeu. De acordo com a gestão da capital fluminense, entre os grupos prioritários da faixa etária de 45 a 59 anos a estimativa é que sejam ao todo, 707.304 pessoas. Os trabalhadores de saúde são 125.764, pessoas com comorbidades são 383.144, forças de segurança e salvamento são 21.364, funcionários do sistema prisional são 597 servidores, pessoas com deficiência são 119.268, professores são 38.112 pessoas e 19.056 trabalhadores da limpeza.

Segundo a Prefeitura do Rio, todos os profissionais que se enquadram nesses grupos deverão apresentar um contracheque e demonstração que estão na ativa. Os profissionais da saúde acima de 45 serão vacinados de forma escalonada com cada idade sendo vacinada em um dia.

— Não adianta a pessoa ter se formado há 30 anos e não exercer a profissão no caso da saúde — disse o prefeito Eduardo Paes.

Um dia após as cidades do Rio, Niterói, Maricá e Itaguaí anunciarem um calendário unificado de vacinação, que entrará em vigor a partir do próximo dia 26, algumas prefeituras da Região Metropolitana, da Baixada Fluminense e do Norte Fluminense afirmam que não seguirão as medidas estabelecidas pelos prefeitos. Na manhã desta sexta-feira, O GLOBO procurou 16 municípios— Belford Roxo, Campos dos Goytacazes, Guapimirim, Itaboraí, Japeri, Magé, Mesquita, Nilópolis, Nova Iguaçu, Paracambi, Queimados, São Gonçalo, São João de Meriti, Seropédica e Tanguá. Apenas seis cidades responderam. A única que avalia a unificação do calendário é a cidade de São Gonçalo, vizinha a Nitéroi.

Campos dos Goytacazes informa que irá seguir o calendário estipulado pelo governador em exercício Cláudio Castro. Com isso, a cidade espera chager até o dia 18 de abril tendo vacinado homens e mulheres de 65 anos ou mais.

Segundo a Prefeitura de Itaboraí, o município “irá seguir o calendário e as recomendações estaduais”. O município informou que divulgará o planejamento da vacinação à medida que receber as doses do estado. Por fim, a cidade disse que só divulgará o calendário da próxima semana.

Já Paracambi informou que vai seguir o calendário do estado. Ainda segundo a cidade, professores e profissionais da segurança serão incluídos no grupo prioritário de vacinação de acordo com a chegada de novas doses.

Em nota, a Prefeitura de São Gonçalo disse que “avalia a unificação no calendário” feitos por Rio, Niterói, Maricá e Itaguaí. No entanto, segundo o município, “por enquanto a cidade vacina idosos com mais de 70 anos e profissionais da saúde com mais de 60 que trabalham em hospitais da cidade ou que moram em São Gonçalo e atuam em hospitais de outros municípios”.

A Prefeitura de São João de Meriti disse que “irá seguir o calendário de vacinação apontado pelo estado”. A cidade informou que, “profissionais da saúde com mais de 55 anos, desde que esteja com a carteira profissional ativa, também estão sendo vacinados”.

Nova Iguaçu também não vai aderir ao calendário proposto pelos prefeitos Eduardo Paes, Axel Grael, Fabiano Horta e Rubem Vieira. A cidade da Baixada Fluminense afirmou que “irá manter a vacinação da cidade conforme o Plano Nacional de Imunização”. Neste momento, pessoas com 69 anos estão recebendo o imunizante na cidade. Além de profissionais da saúde com mais de 35 anos.

Mulheres com 71 anos (5/4), homens com 71 anos (6/4), mulheres com 70 anos (7/4), homens com 70 anos (8/4), mulheres com 69 anos (9/4), homens com 69 anos (10/4).

Mulheres e homens com 70 anos e profissionais da saúde com mais de 60 anos (dia 2/4 e 3/4), 69 anos (5/4 e 6/4) 68 anos (7/4 e 8/4) e 67 anos (9/4 e 10/4) .

São João de Meriti: 65 anos (5/4 e 6/4), a partir de 60 anos (7/4 a 9/4).

Mulheres e homens com 67 anos (dia 5/4), 66 anos (dia 6/4) e 65 anos (dia 7/4)

Mulheres de 69 anos (2/4), homens de 69 anos (3/4), homens e mulheres entre 68 e 66 anos e profissionais da saúde entre 34 e 32 anos (a partir do dia 5/4)

A partir de 67 anos, será no dia dia 5/4

Sem resposta

Sem resposta

Sem resposta

Sem resposta

Sem resposta

Sem resposta

Sem resposta

Sem resposta

Sem resposta