Calheiros pede extradição de Bolsonaro e investigação: "Que responda por seus crimes"

Senador defendeu que ex-presidente responda por incentivo a atos antidemocráticos

Calheiros pediu que Bolsonaro responda por incentivo a atos antidemocráticos - Foto: REUTERS/Adriano Machado
Calheiros pediu que Bolsonaro responda por incentivo a atos antidemocráticos - Foto: REUTERS/Adriano Machado
  • Renan Calheiros pediu que Jair Bolsonaro seja extraditado dos EUA e investigado no Brasil

  • Senador defendeu que ex-presidente responda por incentivo a atos antidemocráticos

  • Bolsonaro se esquivou de culpa pelos atos de vandalismo nos prédios dos Três Poderes no domingo

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) cobrou a extradição do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que está refugiado nos Estados Unidos, hospedado na casa do ex-lutador de MMA José Aldo na Flórida.

Em entrevista ao portal UOL, Renan considerou que Bolsonaro deve responder no Brasil por suas ações, inclusive o incentivo a atos antidemocráticos, como o ocorrido no último domingo (8).

"É preciso, imediatamente, fazer a extradição do Bolsonaro para o Brasil, para que ele responda por todos os crimes que cometeu, e não apenas com relação às vítimas da Covid-19. Em todos os momentos, o Bolsonaro foi esse que está aí: fugiu na hora H, quando estava para se deflagrar a invasão à sede dos Três Poderes", declarou.

Dos Estados Unidos, Bolsonaro se manifestou sobre a invasão dos prédios do Congresso Nacional, do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Palácio do Planalto e negou ter qualquer responsabilidade pelo episódio. Segundo ele, os atos de vandalismo ocorrido em Brasília "fogem à regra".

Pedido de exclusão de Ibaneis

Outro político bastante criticado por Renan foi o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB). Ele acabou afastado por, pelo menos, 90 dias, após ser considerado um dos culpados pelos atos de domingo pelo ministro do STF Alexandre de Moraes.

"Sou do mesmo partido, mas vou defender que ele seja expulso do MDB pelos males que praticou, não apenas neste final de semana. Ele vem praticando em benefício do Bolsonaro e desses terroristas há bastante tempo", considerou o senador.