Califórnia tem restrições de água inéditas devido a seca

Uma série de restrições de água sem precedentes teve início nesta quarta-feira na região da cidade de Los Angeles, que, assim como a maior parte do estado americano da Califórnia, sofre com uma seca severa pelo terceiro ano consecutivo.

Mais de 6 milhões de usuários são afetados por essas medidas, que limitam notavelmente a irrigação a um dia por semana e apenas nas horas mais frescas, sob pena de multa. No entanto, os usuários têm a opção de reduzir o consumo de água per capita para pouco mais de 300 litros por dia, em vez de limitar a irrigação.

Essa foi a opção escolhida pela cidade de Los Angeles, onde a irrigação está restrita agora a dois dias por semana, devido, possivelmente, ao fato de haver mais prédios e menos casas com jardim. O objetivo é reduzir em 35% o consumo de água na região atendida pelo Metropolitan Water District (MWD) do sul da Califórnia, que abrange 19 milhões de habitantes, quase metade da população do estado.

O MWD, que atua em nome de 26 agências locais, depende de recursos localizados a centenas de quilômetros de distância para fornecer água. Quase um terço provém do norte da Califórnia, por meio do Projeto de Água do Estado, uma rede colossal de 21 barragens e mais de 1.600 quilômetros de canais e dutos que transportam água para o sul a partir de Sierra Nevada.

Devido à seca crônica, agravada, segundo especialistas, pelas mudanças climáticas, o Projeto de Água do Estado anunciou que este ano poderá contemplar apenas 5% da entrega habitual ao MWD, que não teve escolha a não ser tomar medidas drásticas.

- Mudanças climáticas e 'clichê americano' -

Segundo especialistas, a água usada na irrigação representa de 70% a 80% do consumo urbano no sul da Califórnia. "Se fizéssemos a transição para plantas e jardins mais adequados ao clima da Califórnia, poderíamos reduzir drasticamente nosso uso de água", sugeriu Heather Cooley, diretora de pesquisas do Pacific Institute, grupo de especialistas focado nos problemas hídricos.

Com as mudanças climáticas, "o clichê americano do jardim com grama verde e cerca branca já não existe na Califórnia", diz Javier, jardineiro entrevistado pela AFP em uma rua de Los Angeles. "Precisamos agora de uma vegetação resistente ao calor, cada vez mais pessoas nos pedem. Elas preferem ter um belo jardim na frente de casa, com plantas locais que não necessitem de muita água, como suculentas ou cactos, do que um gramado marrom sujo."

Segundo o boletim semanal do Observatório da Seca dos Estados Unidos, mais de 97% da Califórnia encontrava-se hoje em condição de seca "grave, extrema ou excepcional". O nível de muitas barragens e reservatórios de água está bem abaixo do normal, mesmo antes do começo do verão.

O rio Colorado, outra importante fonte de água usada no sul da Califórnia e por dezenas de milhões de pessoas no oeste dos Estados Unidos, também é gravemente afetado.

A temperatura média durante o verão está 1,6°C acima do nível do fim do século XIX na Califórnia.

ban/iba/llu/yow/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos