Calleri se anima com proposta do São Paulo, mas...

·1 minuto de leitura
Calleri tem contrato com o Deportivo Maldonado até dezembro do ano que vem (Juan Manuel Serrano/Getty Images)
Calleri tem contrato com o Deportivo Maldonado até dezembro do ano que vem (Juan Manuel Serrano/Getty Images)

Se depender de Jonathan Calleri, a chance de negócio com o São Paulo é grande. O argentino deixou claro nas primeiras conversas com os dirigentes do Tricolor que tem a intenção de voltar ao Morumbi. Mas a compra do centroavante, hoje, ainda parece distante.

Tudo por causa das negociações entre os clubes. Calleri não ficará no Osasuna, onde tem contrato de empréstimo até o fim deste mês, porém engana-se quem pensa que ele estará livre no mercado. Seu vínculo com o Deportivo Maldonado só termina em dezembro do ano que vem.

O São Paulo já fez uma proposta oficial ao clube uruguaio, que funciona como uma espécie de barriga de aluguel para empresários que o compraram do Boca Juniors em 2015 por 11 milhões de euros.

A oferta tricolor parte de um valor fixo baixo e pagamento parcelado, a partir de 2022. "Existem uma série de bônus por performance do Calleri que poderiam aumentar os lucros do Maldonado. Mas dependeria de boas atuações do jogador aqui no São Paulo", explica um dirigente tricolor.

A proposta pequena se baseia em alguns pontos: a dificuldade financeira do clube, o fato de Calleri estar a um ano e meio do fim do contrato e vir de três temporadas discretas na Europa: nove gols pelo Alavés, cinco pelo Espanyol e seis pelo Osasuna.

Nesta segunda-feira, Calleri postou em sua conta no Instagram uma foto do jogo do Brasil contra o Peru. A mensagem foi entendida por muitos torcedores e até por alguns dirigentes como uma sinalização da vontade do atleta em estar por aqui depois de cinco temporadas emprestado a times ingleses e espanhóis. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos