Calor e incêndios não dão tréguas na Europa

A onda de calor que varre a Europa não mostra sinais de abrandamento, e até a Bretanha e o Reino Unido se preparam para novos recordes de temperatura esta semana.

Em França, Grécia, Portugal e Espanha, os incêndios já destruíram milhares de hectares de terra e forçaram milhares de residentes e turistas a fugir.

Em França, na Gironde, arderam 11 mil hectares de vegetação desde quinta-feira. 16 mil pessoas - residentes e turistas - tiveram de abandonar as regiões tomadas pelas chamas. O governo anunciou o reforço dos meios humanos, aéreos e terrestres para o combate ao fogo.

Em Espanha, um bombeiro morreu de queimaduras no domingo enquanto lutava contra um incêndio na província de Zamora, no noroeste de Espanha.

O Primeiro-Ministro espanhol, Pedro Sanchez expressou as suas "condolências e afeto" à família e colegas do homem através do Twitter.

"Não há palavras para expressar agradecimentos àqueles que combatem incêndios sem descanso pelo seu imenso trabalho. DEP".

Segundo as autoridades espanholas cerca de 20 incêndios florestais ainda estão fora de controlo em diferentes zonas do país do sul até à Galiza.

Em Portugal, mais de 80 municípios de 10 distritos têm hoje perigo máximo de incêndio rural, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

No início da manhã de segunda-feira havia 31 incêndios em curso. Mais de 700 agentes combatiam quatro fogos principais, sendo o de Fatela, no município do Fundão, Castelo Branco, o que tem mobilizado mais meios, de acordo com a proteção civil.

O país passou do nível de contingência dos últimos dias, ao nível de alerta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos