Camarões quer evitar erros do passado contra Suíça, diz técnico

Técnico da seleção de Camarões, Rigobert Song, durante entrevista em Doha

Por Philip O'Connor

DOHA (Reuters) - O técnico da seleção de Camarões, Rigobert Song, teve uma preparação discreta com sua equipe para a Copa do Mundo do Catar e espera e espera que isso beneficie a seleção camaronesa no jogo de estreia do Grupo G do Mundial contra a Suíça no Estádio Al Janoub, na quinta-feira

Song, que jogou em quatro edições da Copa do Mundo como jogador, disse que a associação de futebol do país havia aprendido as lições do passado e que a estrutura atual proporcionou uma grande base para o sucesso no torneio.

As equipes anteriores de Camarões em Copas do Mundo foram prejudicadas por conflitos internos e disputas sobre o pagamento de premiações.

"Estamos muito calmos, e estamos satisfeitos por todos os erros que cometemos no passado não terem sido repetidos, não tivemos nenhuma disputa sobre salários, sobre dinheiro, as coisas mudaram", disse Song aos repórteres nesta quarta-feira

"A CFA (federação camoronesa de futebol) tem (o ex-atacante) Samuel Eto'o como presidente, ele é um trabalhador duro, ele está lá todos os dias tentando garantir que os jogadores estejam o mais bem preparados possível. Já vimos erros cometidos no passado, mas desta vez estamos calmos, estamos prontos, estamos concentrados", acrescentou ele.

Os Leões Indomáveis não vencem um jogo de Copa do Mundo desde que derrotaram a Arábia Saudita em 2002, e Song espera que sua experiência --incluindo ser expulso em dois torneios diferentes-- lhe permita ajudar seus comandados.

"Essa experiência é útil quando falo com a geração jovem, eles são profissionais, sabem o que têm que fazer, só estou tentando apoiá-los, ajudá-los a fazer o melhor que podem", disse o treinador de 46 anos.

Song foi alvo de comentários sobre quem escalaria e quem será o capitão da equipe. Ele estava acompanhado na entrevista coletiva pelo meio-campista Samuel Oum Gouet, que disse que o elenco está ansioso para estrear no torneio.

"Estamos muito entusiasmados por estar aqui. Qualquer jogador ou técnico que chega à Copa do Mundo está muito animado e nós estamos muito concentrados", disse o jogador de 24 anos.

Com o presidente da federação Eto'o dizendo que sua nação poderia vencer o torneio, Song fez pouco para reduzir essas expectativas.

"Sabemos que estamos em um nível muito bom e a organização nos bastidores também é boa, de modo que os jogadores de futebol podem se concentrar em seu trabalho, acho que é por isso que estamos mais concentrados hoje e não há dúvida em nossas mentes do que somos capazes", disse ele.

"Eles são um grupo muito forte, mas talvez eu possa torná-los ainda mais fortes", afirmou.