Camarões Sub-17 não passa no teste de idade e dispensa 21 atletas

Presidente da federação local de futebol, Samuel Eto'o, está desesperado para erradicar o problema de jogadores com idades adulteradas

Jogadores de Camarões foram dispensados da seleção sub-17 após exames para comprovação de idade. Foto: Getty Images
Jogadores de Camarões foram dispensados da seleção sub-17 após exames para comprovação de idade. Foto: Getty Images

Camarões foi atingido por um novo escândalo de fraude depois que 21 membros de sua equipe Sub-17 foram desqualificados devido ao problema.

No verão, a federação de futebol de Camarões convocou 44 jogadores de oito clubes diferentes para uma audiência sobre suposta fraude de idade ou identidade, com o presidente Samuel Eto'o empenhado em erradicar o problema no país da África Central.

Leia também:

Mas Eto'o sofreu outro revés em sua tentativa de impedir a crise de fraude de idade depois que a maioria dos jogadores selecionados para o torneio UNIFACC deste ano - disputado pelos times Sub-17 dos países da União das Federações de Futebol da África Central - foram desqualificados após falharem em testes de ressonância magnética.

Os testes são usados ​​para determinar a idade de um jogador, escaneando seus pulsos e medindo o crescimento ósseo.

“A Federação Camaronesa de Futebol informa a opinião pública que, como parte dos preparativos para o torneio UNIFFAC Limbe 2023, classificatório para o próximo Campeonato Africano das Nações Sub-17, 21 dos 30 jogadores atualmente em treinamento falharam no resultado do os exames de ressonância magnética. Eles foram imediatamente removidos do grupo. Imediatamente foram tomadas providências para sua substituição”, explicou um comunicado da federação camaronesa.

A fraude de idade ou identidade continua a ser uma grande fonte de preocupação para o futebol africano como um todo. Recentemente, Camarões foi criticado por omitir a lista de jogadores selecionados para as seleções sub-20 e sub-17.

Também há preocupações em relação ao elenco para o Campeonato Africano das Nações deste ano, com uma lista oficial de jogadores ainda não divulgada antes do jogo de abertura em 16 de janeiro.

Em 2019, a Guiné foi desclassificada da Copa do Mundo Sub-17 depois que dois de seus jogadores foram considerados culpados de fraude de idade.

Em 1989, a FIFA baniu a Nigéria de seus torneios por faixa etária depois de descobrir que as datas de nascimento de três de seus jogadores nas Olimpíadas de 1988 eram diferentes das usadas pelos mesmos jogadores em torneios anteriores.