China remodela governo com 11 novos ministros

Pequim, 19 mar (EFE).- O governo da China se renovou nesta segunda-feira com 11 novos rostos em seu gabinete ministerial, entre elas um novo ministro da Defesa, Wei Fenghe, em substituição de Chang Wanquan; e outro da Justiça, Fu Zhenghua, que substitui Zhang Jun, que desde ontem ocupa o cargo de procurador-geral do Estado.

Wang Zhigang é o novo ministro de Ciência e Tecnologia, e Liu Kun o responsável de Finanças, enquanto o seu antecessor Xiao Jie foi promovido a conselheiro de Estado.

Ao Ministério de Recursos Humanos e Seguridade Social chega Zhang Jinan, enquanto Lu Hao ocupará o Ministério de Recursos Naturais e E Jingping o de Recursos Hídricos.

Ma Xiaowei substitui Li Bin à frente da pasta de Saúde, e os dois novos ministérios criados após a reestruturação aprovada na semana passada serão dirigidos por Wang Yupu (Atendimento de Emergência) e Sun Shaocheng (Assuntos de Veteranos).

No Banco Popular da China, o banco central do país, instituição com categoria de ministério no organograma do regime, Zhou Xiaochuan deixa o cargo após 15 anos para ser substituído pelo vice-governador Yi Gang.

As mudanças afetam dez dos 26 ministérios e instituições com categoria ministerial na China, onde continuarão os mesmos nomes à frente de ministérios importantes, como Relações Exteriores, com Wang Yi; Planejamento Econômico, com He Lifeng; e Segurança Públca, com Zhao Kezhi, que também permanece como conselheiro de Estado.

Na cerimônia de hoje, os 26 ministros, tanto os novos como os que permanecem no cargo, foram inicialmente nomeados pelo primeiro-ministro Li Keqiang, que foi reeleito ontem, e a lista foi votada em seguida pelos cerca de 3 mil legisladores da Assembleia Nacional Popular, o principal órgão do Poder Legislativo chinês.

Depois disso, os integrantes do novo gabinete juraram a seus cargos no Grande Palácio do Povo, a sede do Legislativo nacional. EFE

abc/rpr