Camila Pitanga será julgada pelo TRE-RJ por ter declarado voto na internet

·1 minuto de leitura
Camila Pitanga (Foto: Reprodução/Instagram @caiapitanga)
Camila Pitanga (Foto: Reprodução/Instagram @caiapitanga)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A atriz Camila Pitanga, 43, será julgada pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Rio de Janeiro por causa de postagem nas redes sociais no primeiro turno das eleições de 2020. Na ocasião, ela declarou que votaria em Benedita da Silva, sua madrasta, para prefeita da cidade. 

Agora, a Justiça vai analisar se houve crime eleitoral. A ação foi movida pelo Ministério Público. Em decisão em primeira instância, o juízo eleitoral entendeu que não houve crime de boca de urna. 

Leia também

Porém, o Ministério Público recorreu e agora o recurso está sob a relatoria da desembargadora eleitoral Alessandra Bilac. Segundo o TRE-RJ, ainda não há data para o julgamento desse recurso. Procurada, a atriz Camila Pitanga não respondeu as solicitações até a publicação deste texto. 

Nas eleições do ano passado, Eduardo Paes (DEM) foi eleito o novo prefeito do Rio de Janeiro com 37,01% dos votos válidos. Benedita da Silva (PT) ficou em quarto lugar com 11,27% dos votos. 

Em junho de 2006, a atriz também revelou de forma antecipada para quem iria seu voto na eleição presidencial daquele ano. Capa da revista UMA, Pitanga afirmou que votaria em Lula. 

"Não me sinto apta para discorrer sobre o momento político, pois estou aturdida com tudo o que tem ocorrido. Votarei de novo no Lula, sem a inocência de antes", disse ela à publicação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos