Camisa de respeito: São Paulo vence Azulão por 2 a 0 e vai à semifinal

William Correia
1 / 13

Jucilei a zagueiro do Novorizontino: 'Faça parte dele para nos enfrentar'

Declaração de Anderson Salles, chamando o São Paulo de "carniça", incentivou o meio-campista a desafiar o jogador do time do interior a eliminar o Palmeiras nesta quarta

"Muito respeito com a camisa tricolor", foi o que pediu a torcida do São Paulo antes do apito inicial. E o que se viu em campo foi um time que, se não encantou, teve raça. E saiu do Morumbi classificado para a semifinal do Campeonato Paulista, vencendo o São Caetamo por 2 a 0.

Após um primeiro tempo com pouco mais do que disposição, o Tricolor mostrou ao Azulão que não se pode vacilar diante de um grande, mesmo jogando com uma torcida que vaiou no intervalo. Assim, a vantagem do time do ABC, que venceu a ida por 1 a 0, já acabou quando o goleiro Paes entregou para Tréllez abrir o placar, aos 19 minutos do segundo tempo, e Diego Souza sentenciou a vaga, aos 39.

Presente de Paes
O São Caetano parecia controlar os nervos do Tricolor quando o goleiro Paes, aos 19 minutos, em uma troca de passes, demorou a tocar a bola e, quando chutou, acertou Tréllez, que só cabeceou nas redes.

De vaiado a herói
Diego Souza foi um dos nomes mais criticados na derrota de sábado. Mas saiu do banco para aparecer na área como um centroavante, cabeceando firme para ver a bola ainda bater na trave antes de entrar.

Blitz de dez minutos
O gol saiu mais tarde do que parecia nos primeiros minutos. O São Paulo iniciou o jogo disposto a mostrar o que a torcida mais cobra: raça. Forçu desde a saída de bola, tanto que o São Caetano a perdeu com menos de cinco segundos de jogo. Neste espírito, o time se encheu de confiança e, em três minutos, a torcida vibrou com Tréllez obrigando o goleiro a fazer grande defesa e Marcos Guilherme mandando no travessão.

Azulão não suportou
O São Paulo veio com seis mudanças na escalação, em um 4-2-3-1 que tinha como principal diferença a presença de Liziero, mais solto do que petros e chegando sempre à área, fazendo com que o time jogasse pelos lados e com velocidade.

O São Caetano até chegou a ocupar o campo adversário em alguns momentos, mas pouco levou perigo.

Clássico a caminho?

Com 20 pontos, o Tricolor aguarda a definição do rival na semifinal.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 0 SÃO CAETANO
Local:

Morumbi, São Paulo (SP)
Data-Hora: 20/3/2018 - 21h
Árbitro: Salim Fende Chavez (SP)
Auxiliares: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa e Gustavo Rodrigues de Oliveira (ambos de SP)
Público/renda: 17.899 pagantes/R$ 414.726,00
Cartões amarelos: Reinaldo, Diego Souza e Petros (SAO), Diego Rosa (CAE)
Cartões vermelhos: -
Gol: Tréllez (19'/2ºT) (1-0), Diego Souza (39'/2ºT) (2-0)

SÃO PAULO: Sidão; Militão, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Jucilei, Liziero (Diego Souza, aos 34'/2ºT) e Nenê; Marcos Guilherme (Caíque, aos 15'/2ºT), Valdívia (Lucas Fernandes, intervalo) e Tréllez. Técnico: Diego Aguirre

SÃO CAETANO: Paes; Alex Reinaldo (Pedro Costa, aos 32'/2ºT), Sandoval, Max e Bruno Recife; Vinicius Kiss, Ferreira, Chiquinho e Nonato (Niltinho, intervalo); Diego Rosa (Marino, aos 31'/2ºT) e Ermínio. Técnico: Pintado






























E MAIS: