Camisas do Flamengo estão esgotadas em lojas e máquinas; Adidas não dá previsão

Diogo Dantas

As lojas oficiais do Flamengo estão sem camisas do time de futebol para vender desde dezembro. Nenhuma unidade recebeu da Adidas o carregamento para 2020.

A situação causou lamento dos lojistas, que perderam venda em um momento de muita procura, após os títulos conquistados em 2019.

Na loja da Gávea, apenas produtos da Adidas são exibidos na vitrine. Nenhum uniforme.

As camisas de jogo número 1 e 2 estão esgotadas.

A fornecedora não conseguiu prever a demanda e indicou ao clube que não conseguirá repor as que estão em falta de imediato.

Normalmente há uma análise nas lojas que prevê a falta de camisas, e a Adidas é comunicada. Assim, a entrega normalmente acontece em 60 dias, o que não ocorreu.

O problema afetou não só as lojas, como também as duas máquinas que vendem camisas em estações de metrô e no aeroporto. As máquinas foram desativadas.

A forncedora tem se preparado para bater todos os recordes de vendas em 2020. Não só na venda de camisas, como de vários produtos licenciados.

A partir de março há uma programação de lançamento de produtos como tênis, sandálias e camisas comemorativas e coleções limitadas.

A reportagem do GLOBO tentou contato com o departamento de marketing do Flamengo e com a Adidas, mas não obteve retorno até a publicação da matéria.

Segundo o colunista Lauro Jardim, o Flamengo está negociando com a Adidas um novo processo para a fabricação de camisas do clube. A diretoria estima que se o modo de produção da Adidas fosse menos burocrático, poderiam ter sido vendidas 1,4 milhão de camisas em 2019, 600 mil a mais do que foi efetivamente comprado pelos rubro-negros.