Campanha de Bolsonaro aceitaria debate direto contra Lula no 1º turno

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (PL) tem dito a aliados que aceitaria participar de um debate "mano a mano" contra Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no primeiro turno, sem a presença dos demais adversários.

Para essa hipótese se concretizar, o evento teria de ser promovido por jornais e portais de internet. Por não serem concessões públicas, ao contrário de TVs e rádios, esses veículos não estão obrigados por lei a chamar todos os candidatos com ao menos cinco representantes no Congresso.

Na convenção do PL, no último domingo (24), Bolsonaro já deu uma indicação de que toparia um debate com Lula. "Não teria aqui adjetivos para qualificá-lo [Lula] neste momento. Quem sabe num debate, caso ele esteja presente", discursou.

O presidente rejeita, no entanto, eventos "pulverizados", com a presença de diversos candidatos, independentemente de serem com ou sem pool de emissoras. Sua equipe avalia que ele viraria o alvo de todos os adversários.

Já a campanha de Lula tem dito que aceitaria o pool de emissoras de TV, mas não se manifestou até o momento sobre um debate apenas entre o petista e o atual presidente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos