Campanha de Bolsonaro pede que TSE proíba uso de ‘super live’ de Lula com artistas

Campanha do atual presidente acusa Lula de tentar
Campanha do atual presidente acusa Lula de tentar "colonizar” as artes em favor dele

(REUTERS/Carla Carniel)

  • Campanha de Bolsonaro vai ao TSE contra 'super live' de Lula;

  • Advogados do presidente alegam que houve abuso de poder e uso indevido dos meios de comunicação;

  • Evento foi realizado nesta semana com artistas, intelectuais e influenciadores.

A campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) entrou com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) seja proibido de usar em campanha as imagens da ‘super live’, feita nesta semana com artistas, intelectuais e influenciadores que o apoiam. A solicitação inclui remoção dos vídeos, retransmissões e imagens das redes sociais.

Os advogados de Bolsonaro alegam que houve abuso de poder por parte do petista e uso indevido dos meios de comunicação, já que o evento foi transmitido ao vivo nas redes sociais e em estabelecimentos como bares e restaurantes espalhados pelo Brasil. Eles ainda apontam que Lula e sua campanha "se valeram da junção de dezenas de artistas de renome (de cachês são milionários!), como forma de chamar a atenção para a eleição” do ex-presidente.

Na ação, a campanha de Bolsonaro diz que a live, feita às vésperas do encerramento do período de comícios impossibilita “qualquer conduta reativa dos adversários, edificável em homenagem à paridade de armas”, e que existe uma tentativa de “colonizar” as artes em favor de Lula.

Para os assessores do presidente, é ilegal promover "a reunião de várias personalidades, artistas, influencers, intelectuais sérios e pseudointelectuais, no megaevento em questão, para catapultar a candidatura lulista, o que descamba [...] uma tentativa de expropriação do poder político pelo poder de comunicação aquilatado na busca pela manipulação da opinião pública". As informações são do UOL.

A "Super Live Brasil da Esperança" foi realizada na segunda-feira (26) e abriu a última semana de campanha do petista no 1º turno. Na ocasião, Lula voltou a classificar essas eleições como “as mais importantes das nossas vidas” e prometeu incentivos à cultura.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente: