Campanha de Doria ataca Márcio França com imagem do governador obeso

Reprodução

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Exibido neste sábado (22), um vídeo produzido pela campanha de João Doria (PSDB) exibe imagens do governador Márcio França (PSB), adversário na disputa ao governo estadual, obeso e, depois, mais magro após uma cirurgia bariátrica.

A narração afirma que "parecem dois candidatos diferentes, mas a história é uma só" e busca associar o pessebista, que foi vice-governador de Geraldo Alckmin (PSDB), ao ex-presidente Lula e ao PT.

França passou por cirurgia bariátrica em 2017 e, desde então, perdeu 40 kg, segundo discursou em São José do Rio Preto neste sábado. O motivo para o procedimento foi controlar sua diabetes, que era alta.

"Me espanto com a capacidade da pessoa, por vaidade, chegar a esse ponto de falar sobre uma doença dos outros. Ele já falou da minha família [ao trocar o sobrenome França por Cuba, no início do ano], agora ele brinca com a minha doença. Acho um grau de maldade, de malícia, uma coisa completamente desumana. Bem apropriada ao jeito dele, que é desumano", disse o governador sobre o vídeo.

Sobre a associação de sua imagem à do ex-presidente Lula, o pessebista disse que Doria pode ligá-la a quem ele quiser. "Sou do meu partido há mais de 30 anos. Mas tentar fazer isso por conta da doença que tive é humilhar as pessoas que têm problemas de saúde como eu."

Em nota, a assessoria de imprensa de João Doria diz que a peça publicitária "não faz alusão à condição física de ninguém".

"Apenas demarca de maneira clara o posicionamento ideológico do candidato Márcio França, que se apresenta nessa eleição como novo, mas que historicamente sempre esteve ao lado do PT como conselheiro político de Lula, apoiador do governo Dilma e aliado do ex-prefeito Fernando Haddad, como demonstram os fatos inquestionáveis, que ele agora quer esconder. Vale ressaltar que o próprio Márcio França veiculou imagens dele antes da bariátrica no horário eleitoral nos dias 31/08, 03, 05, 08 de setembro", afirmou a campanha do tucano.

Ao longo da campanha, Doria tem reforçado o discurso de que é um candidato anti-petista nos debates e, agora, na televisão.