Campanha de Lula aciona TSE contra uso eleitoral de viagem de Bolsonaro a Londres

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recorreu neste domingo (18) ao Tribunal Superior Eleitoral para que Jair Bolsonaro (PL) seja impedido de explorar eleitoralmente imagens produzidas durante a viagem oficial do presidente a Londres, para o velório da Rainha Elizabeth 2ª.

Os advogados da coligação de Lula também pedem a remoção de links das redes sociais de Bolsonaro, de seu vice, Walter Braga Netto, e de políticos aliados com esses registros.

A representação reivindica ainda que seja aplicada multa de R$ 25 mil para Bolsonaro.

"Desde sua chegada a Londres, percebe-se que Bolsonaro confunde as figuras de presidente da República com a de candidato à reeleição, sequestrando atos oficiais da República brasileira para fazer campanha eleitoral, o que é absolutamente irregular", afirmam os advogados da chapa Lula/Alckmin, Eugênio Aragão e Cristiano Zanin Martins.

Em Londres, Bolsonaro usou a sacada da embaixada brasileira para discursar como candidato.

"A fala de Bolsonaro demonstra o cunho eleitoral do discurso realizado no contexto de viagem oficial do Estado Brasileiro, que em nada poderia se confundir com sua campanha à reeleição", apontam os advogados do ex-presidente.