Campanha recolhe livros infantis para doar à Biblioteca Parque da Rocinha

·3 min de leitura

RIO — A vida das crianças que moram em comunidades é bem distante de um conto de fadas. Levar um pouco de carinho, diversão e educação por meio da literatura para elas, portanto, tornou-se uma missão para a publicitária Joyce Santiago, fundadora da empresa de delivery Motojoy entregas; e para a empresária Amanda Dahis, proprietária da LEVe Brigaderia Natural. Juntas, elas criaram a campanha LEVe Livros, que, este mês, vai recolher doações de obras infantis e destinar ao projeto “Adote um livro para chamar de seu”, da Biblioteca Parque da Rocinha.

— Ficamos felizes por poder levar entretenimento às crianças da Rocinha. Achamos importante incentivar a leitura desde cedo — destaca Amanda, moradora da Lagoa.

Quem quiser doar livros infantis para a campanha pode entrar em contato pelo WhatsApp 97291-6144 ou pelo Instagram @leve.brigaderia. As coletas serão feitas pela Motojoy.

A dentista Simone Levy segue incansável com seu projeto Eu Ajudo Como Dá, que desde abril do ano passado já deu assistência a mais de 20 mil pessoas carentes com doações de refeições, cestas de alimentos, água, kits de higiene, cobertores e fraldas. Este mês, todos os seus pacientes que levarem um brinquedo novo, na embalagem, não pagarão os R$ 200 pela consulta. Os presentes serão doados, junto com uma cesta básica, às crianças dos projetos Providenciando Vidas e Ref Rocinha.

— Vemos cada vez mais famílias com crianças nas ruas, pessoas em comunidades morando com seis, sete filhos em uma casa de um cômodo. Queremos levar alegria a essas crianças que não têm nada — afirma Simone, que mora no Flamengo e atende no Largo do Machado.

O engenheiro Bruno Barros, morador de Copacabana, foi o primeiro paciente da dentista a doar um brinquedo: pensando em um presente que a sobrinha Lara, de 5 anos, gostaria de ganhar, comprou uma boneca da Mônica.

— Achei a iniciativa de Simone muito boa. Nos dias de hoje, tem muita gente reclamando da vida e poucos fazendo alguma coisa que cause um impacto positivo na vida de outras pessoas. Resolvi fazer a minha parte — diz Barros.

Qualquer contribuição em dinheiro pode ser feita pelo link vaka.me/982246 ou pelo Pix euajudocomoda@gmail.com.

O projeto Pequeno Lavrador, que oferece acolhimento e orientação para crianças e adolescentes com idades entre 6 e 14 anos do bairro de Campo Alegre, em Nova Iguaçu, também está a todo vapor em prol de um Dia da Criança inesquecível para elas. Os 36 participantes recebem reforço escolar e aulas de educação física, teatro e horticultura orgânica. Ganham ainda refeições diárias, cestas básicas, material de higiene, roupas, livros e brinquedos. A iniciativa faz parte da ONG alemã Associação Vida no Crescimento e na Solidariedade (Avicres) e está recebendo doações de brinquedos, roupas, sapatos, alimentos e livros na Rua José Linhares, no Leblon.

— Quando distribuímos presentes, as crianças ficam numa alegria contagiante. Os pais me agradecem muito, vários perderam o emprego na pandemia. É importante dar dignidade e esperança a essas pessoas e mostrar como esse tipo de ajuda pode modificar o futuro dessas crianças — afirma Carl André, morador do Jardim Botânico e um dos principais apoiadores do projeto.

Contribuições em dinheiro de qualquer valor para o Pequeno Lavrador podem ser feitas pelo Pix (21) 99961-4531.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos