Campanha de vacinação contra Covid-19 da Alemanha é ofuscada por incidentes

Arno Schuetze e Michael Nienaber
·1 minuto de leitura
Profissional de saúde prepara seringa para aplicação de vacina contra Covid-19 em asilo em Burgbernheim, na Alemanha

Por Arno Schuetze e Michael Nienaber

FRANKFURT/BERLIM (Reuters) - A campanha de vacinação contra Covid-19 da Alemanha foi ofuscada por um incidente no norte e problemas com o transporte da vacina no sul que causaram a devolução de mil unidades.

Alguns distritos da Baviera disseram nesta segunda-feira que não usarão as doses recebidas no final de semana por recearem que as vacinas desenvolvidas pela Pfizer e pela BioNTech tenham ficado muito quentes durante sua entrega em caixas de refrigeração, disse um porta-voz do distrito de Lichtenfels.

"Havia dúvidas se a cadeia fria foi mantida o tempo todo", disse o administrador do distrito de Lichtenfels, Christian Meissner, à Reuters TV.

A vacina, que usa a nova tecnologia chamada de RNA mensageiro, precisa ser armazenada em temperaturas ultrabaixas de cerca de 70 graus Celsius negativos antes de ser enviada a centros de distribuição em caixas de refrigeração com gelo seco concebidas para este fim.

Uma vez fora da armazenagem ultrafria, a vacina precisa ser conservada entre 2ºC e 8ºC para continuar eficiente durante até cinco dias. As caixas de refrigeração criadas pela Pfizer contam com rastreadores por GPS para que as empresas possam lidar com possíveis problemas de armazenagem no caminho.

Embora a BioNTech assuma a responsabilidade do transporte até os pólos de ultrarefrigeradores, cabe às autoridades locais fornecer um transporte seguro e refrigerado a cada centro de vacinação.

As vacinas chegaram a Lichtenfels, Coburg, Kronach, Kulmbach, Hof, Bayreuth e Wunsiedel em caixas de refrigeração como as usadas para piqueniques ou acampamentos, em alguns casos com temperaturas momentâneas de mais de 15ºC.