Campanha de vacinação contra a gripe no estado do Rio é adiada para segunda-feira, dia 19

Extra
·2 minuto de leitura

O início da campanha de vacinação contra a gripe no estado do Rio foi novamente adiado pelo governo. A distribuição das doses para os 92 municípios só vai começar na próxima segunda-feira, dia 19. Nesta terça-feira, dia 13, a Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS) deu continuidade à entrega das 264.300 doses da Influenza. No entanto, até o momento, a Secretaria do Estado de Saúde (SES) não informou o motivo do atraso e do segundo adiamento para aplicação do imunizante.

Covid-19:

A vacinação será dividida em três fases. Na primeira, que começa nesta quarta-feira, dia 14, somente os profissionais de saúde que atuam em unidades de saúde no estado vão receber as doses. A partir de segunda-feira, as doses estarão nos postos de saúde para imunizar também crianças maiores de 6 meses e menores de 6 anos, gestantes, puérperas e povos indígenas.

Na segunda fase, que está prevista para começar no dia 11 de maio até 8 de junho, idosos com 60 anos ou mais e professores serão os imunizados. A terceira fase se inicia no dia 9 de junho até 9 de julho e será destinada a pessoas com comorbidades, com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário, passageiros urbanos e de longo curso, trabalhadores portuários, profissionais das forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

É preciso aguardar ao menos 14 dias para tomar o outro imunizante, independentemente se a primeira vacina tomada for contra o Covid-19 ou contra a gripe. No caso da Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, é recomendado que, uma vez tomada a primeira dose, deve-se aguardar até a imunização total, ou seja, 14 dias após a segunda dose, para tomar a vacina contra a gripe, ou tomar exatamente no 14º dia após a primeira dose. Já no caso da vacina de Oxford/AstraZeneca, produzida pela Fiocruz, a imunização contra a gripe já pode ser feita 14 dias após a primeira dose, dado que há um período de três meses entre as doses do imunizante.

A expectativa é que sejam imunizadas 6,8 milhões de pessoas, o que corresponde a 90% dos grupos prioritários. No resto do Brasil, a Campanha Nacional de Imunização contra o vírus influenza, estruturado anualmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), deve ir desta segunda-feira até o dia 9 de julho. A prioridade deve ser dada à vacina contra a Covid-19.

Neste ano, o Ministério da Saúde inverteu o calendário de imunização contra a gripe para evitar que houvesse essa concomitância e os idosos, que normalmente são os primeiros a serem vacinados, e agora serão imunizados apenas em maio. Na prioridade, ficaram crianças e gestantes, que não podem ainda tomar vacina contra a Covid-19, e os profissionais da saúde, que foram os primeiros a serem vacinados contra a doença, pelo Programa Nacional de Imunizações.