Campanha de vacinação da Covid-19 nos EUA se dirige a asilos e casas de repouso

Carl O'Donnell e Richa Naidu
·2 minuto de leitura
.

Por Carl O'Donnell e Richa Naidu

NOVA YORK (Reuters) - O governo norte-americano e duas das maiores redes de farmácias dos Estados Unidos iniciaram uma campanha nacional em todo o país para vacinar moradores de casas de repouso contra a Covid-19, uma semana depois das primeiras vacinas autorizadas serem destinadas aos profissionais de Saúde.

O programa, liderado pela Walgreens Boots Alliance Inc e pela CVS Health Corp é a mais recente de uma série de iniciativas para controlar a pandemia que já tem a marca alarmante de mais de 317 mil mortos no país, e que está sobrecarregando a capacidade dos sistemas de Saúde em muitos Estados.

Os Estados Unidos agora têm duas vacinas autorizadas contra o vírus, uma desenvolvida pela Pfizer Inc e por sua parceira alemã BioNTech SE, que foi liberada para uso no dia 11 de dezembro, e uma da Moderna Inc, que foi aprovada na sexta-feira.

Cerca de 2,9 milhões de doses da vacina da Pfizer/BioNTech foram distribuídas na semana passada, a maioria delas para profissionais de Saúde, e cerca de 560 mil pessoas foram vacinadas até a tarde de domingo. As primeiras injeções do imunizante da Moderna eram esperadas para esta segunda-feira.

Cerca de 7,9 milhões de doses das duas vacinas estão sendo distribuídas por todos os EUA nesta semana, incluindo no dia de Natal, se for necessário, de acordo com o general do Exército norte-americano Gustave Perna, que supervisiona a distribuição de vacinas no programa Operação Warp Speed, do governo dos EUA.

Autoridades de Saúde solicitaram que os norte-americanos diminuam seus deslocamentos e reuniões no final do ano para evitar mais dores e sofrimento além do surto provocado após o feriado do Dia de Ação de Graças no número de hospitalizações e mortes.