Campanha de vacinação para crianças e adolescentes começa nesta sexta para diminuir atrasos gerados pela pandemia

·2 minuto de leitura
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 16.12.2020 - Arnaldo Medeiros, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 16.12.2020 - Arnaldo Medeiros, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A cobertura vacinal de crianças e adolescentes de até 15 anos diminuiu no Brasil em 14 dos 16 tipos de imunizantes aplicados nessa faixa etária em 2020 frente a 2019, período pré-pandemia.

As informações foram dadas em coletiva de imprensa em Brasília nesta quinta-feira (30), para o lançamento da Campanha de Multivacinação para Crianças e Adolescentes.

A ação será realizada entre os dias 1º e 29 de outubro. O chamado "dia D", marco da campanha, acontecerá em 16 de outubro, um sábado. A intenção é atualizar a caderneta de vacinação desse público.

Arnaldo Medeiros, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, avaliou que desde 2015 a cobertura vem diminuindo no país. Esse fenômeno, no entanto, foi intensificado pela pandemia.

“Algumas causas para a queda são o desconhecimento sobre a importância e sobre os benefícios das vacinas, fake news dos grupos antivacinas”, disse Medeiros.

Ele pediu que os pais não deixem de levar os filhos para a vacinação. Os adolescentes de 12 a 15 anos que tomaram a vacina contra a Covid-19 também podem se vacinar contra outras doenças.

Medeiros destaca que a atualização da situação vacinal aumenta a proteção contra as doenças imunoprevisíveis, evitando a ocorrência de surtos e hospitalizações, sequelas, tratamentos de reabilitação e óbitos.

O ministro da Saúde substituto, Rodrigo Cruz, disse que durante a campanha todas as vacinas serão distribuídas pelo SUS (Sistema Único de Saúde) nos postos de vacinação.

“O Brasil tem uma cultura de vacinação e isso tem mostrado eficiência. A gente espera que ao longo dos 30 dias isso seja comprovado. O objetivo é evitar que algumas doenças já erradicadas voltem”, destacou Cruz.

Dentre as vacinas disponíveis nos postos estão: BCG, hepatites A e B, penta, pneumocócica 10 valente, VIP (Vacina Inativada Poliomielite), VRH (Vacina Rotavírus Humano), meningocócica C, VOP (Vacina Oral Poliomielite), febre amarela, tríplice viral (sarampo, rubéola, caxumba), tetraviral (sarampo, rubéola, caxumba, varicela), DTP (tríplice bacteriana), varicela e HPV quadrivalente (papilomavírus humano).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos