Campeão mundial de sinuca, brasileiro avalia 'tacada' de Lamela contra o Arsenal: 'Jogada de alta precisão'

·1 minuto de leitura

O golaço de letra de Erik Lamela não evitou a derrota por 2 a 1 de seu Tottenham contra o Arsenal, no clássico londrino do último domingo. Ainda assim, o lance repercutiu entre torcedores nas redes sociais, que compararam a jogada a uma 'tacada de sinuca'. Para entender as semelhanças entre o gol do argentino e o esporte de mesa, o EXTRA ouviu Igor Figueiredo, brasileiro multi-campeão de sinuca.

— A jogada tem que entrar pro ról das melhores do ano. Foi oportunista, pegou no contrapé do goleiro. Se você comparar com a sinuca, seria uma jogada da alta precisão, tendo que desviar a bola branca entre outras na frente — avaliou.

Catorze vezes campeão brasileiro e campeão mundial sênior pela WSF, o brasileiro comparou lances como o de Lamela com as complexas jogadas da modalidade. Ele destaca a força exata e a batida 'seca', com curva, para desviar o trajeto da bola.

— É um conjunto de pequenas coisas, que somadas fazem você conseguir a tacada certa. Toda jogada tem que ter uma boa mira, precisão, a entrega correta, o timing, a força exata para a colocação da proxima jogada — explica.

Carioca, Figueiredo vive justamente na Inglaterra, há dois anos, e disputa o circuito mundial da modalidade. Aos 43 anos, foi o primeiro sul-americano a chegar na competição. Para ele, a movimentação dos adversários e o curto espaço de tempo para a tomada de decisão do jogador do Tottenham valorizaram ainda mais a jogada:

— No futebol, como é um esporte coletivo, você joga contra vários atletas em campo. Na sinuca, é você e a mesa. Fica mais difícil nesse gol, pelo tempo que ele tinha entre escolher e executar.

Assista ao gol de Lamela, a partir dos 15 segundos: