Campeonato de 7 dias: conheça a liga nacional de futebol mais curta do mundo

B-67 comemora mais um título do campeonato local (Reprodução)

Por Leandro Tavares (@leandroptavares)

Enquanto as principais ligas nacionais estão apenas começando, há uma bastante distinta que já teve início, meio e fim. Trata-se do Campeonato Groenlandês de futebol, conhecido como o mais curto do mundo. Nada de meses de disputa e múltiplas rodadas para definir um vencedor. Na Groenlândia, apenas sete dias são necessários para consagrar o campeão nacional.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

Conhecida por suas geleiras e icebergs, a Groenlândia é uma região autônoma do Reino da Dinamarca situada na América do Norte. Embora seja a maior ilha do planeta, com mais de 2 milhões de km², 80% de seu território é composto por gelo e a população é estimada em torno de apenas 57 mil habitantes. Soma-se a isso um clima rigoroso de temperaturas baixas no qual a grama mal cresce.

Diante deste cenário, o futebol local possui certas peculiaridades, entre elas, a duração da liga nacional. Neste ano, a 48ª edição do Campeonato Groenlandês foi disputada no período de uma semana – em edições anteriores a competição chegou a ser realizada em até cinco dias. Ao todo, dez times disputaram o troféu entre os dias 12 e 19 de agosto em Nuuk, capital e maior cidade da Groenlândia.

Para garantir o direito de participar do campeonato, as equipes passam anualmente por uma etapa preliminar em disputas regionais. O classificatório é realizado nas semanas que antecedem à fase nacional e também dura poucas dias – cerca de três ou quatro. Os classificados para a liga groenlandesa são divididos em dois grupos e, após se enfrentarem entre si, o primeiro e segundo colocado de cada chave avançam aos playoffs. Neste ano, dez equipes integraram a competição (até 2017 eram apenas oito) e entraram em campo com intervalo médio de 24 horas entre as rodadas. Além de semifinal e final, também houve confrontos pela disputa de nono, sétimo, quinto e terceiro lugar, totalizando 27 jogos ao longo dos sete dias de competição. Uma verdadeira maratona para esquentar o futebol local.

As datas do calendário do Campeonato Groenlandês não são escolhidas por acaso. Os meses de julho e agosto, quando normalmente acontecem respectivamente a fase regional e nacional, estão dentro do curto período de verão na região. A estação dura entre junho e setembro e atinge as temperaturas mais altas ao longo do ano – entre 5º e 15ºC. Para efeito de comparação, no inverno os termômetros variam entre -5º e -25ºC.

Além dos poucos dias de disputa, o campeonato também é realizado em uma única cidade por conta da dificuldade de locomoção em trajetos que podem ser feitos apenas de avião ou barco para ir de uma região a outra. Mais precisamente, todas as partidas acontecem em um mesmo estádio. O palco-sede deste ano, o Nuuk Stadium, possui capacidade para duas mil pessoas e está em meio a uma paisagem formada por colinas que servem de arquibancada para os torcedores. O campo é equipado com grama artificial, mas, até julho de 2016, os jogos no estádio, um dos principais da região e que recebe a seleção nacional, eram disputados em campo de terra.

Assim como acontece em várias das principais ligas ao redor do mundo, o futebol groenlandês também conta com um “bicho-papão”. Na ilha de gelo, é o B-67 Nuuk que detém o maior número de títulos do campeonato – 13, sendo cinco conquistados em sequência recorde entre 2012 e 2016. O time da capital, inclusive, ficou com o troféu neste ano ao vencer o Nagdlunguaq-48 por 2 a 0 na final. Seguindo o ritual das grandes competições ao redor do mundo, após a disputa há premiação para o melhor jogador e a escolha do time ideal, formado pelos melhores de cada posição.

A festa, porém, dura pouco. Depois dos sete dias de futebol, há o longo hiato de quase dez meses e muito gelo antes que os times voltem a se enfrentar pelo título nacional. Neste período, a alternativa para jogadores e equipes é trabalhar em locais fechados ou migrar para o futsal.

Vale ressaltar que a Groenlândia não é filiada à FIFA. Atualmente, o futebol groenlandês integra a CONIFA (Confederação de Futebol de Associações Independentes) e a seleção da região participa de poucos torneios. O principal compromisso na agenda da equipe nacional é a disputa dos Jogos Insulares (Island Games), evento que acontece a cada dois anos desde 1985 e conta com a presença de seleções de arquipélagos e ilhas na disputa de 14 esportes diferentes – o futebol está entre as modalidades desde 1989. Na última edição, realizada em 2017 na ilha de Gotlândia, na Suécia, a seleção groenlandesa de futebol ficou com a medalha de prata e igualou seu melhor desempenho, alcançado quatro anos antes.

Aos amantes do esporte, a Groenlândia é a prova de que o futebol pode ser jogado no mundo todo. Faça calor, ou faça (muito) frio.