Campinas abre cadastro para xepa de vacina para quem tem a partir de 18 anos

·2 minuto de leitura
**ARQUIVO** SÃO PAULO, SP, BRASIL, 19-03-2021 - Vacinação em São Paulo. (Foto: Ronny Santos/Folhapress)
**ARQUIVO** SÃO PAULO, SP, BRASIL, 19-03-2021 - Vacinação em São Paulo. (Foto: Ronny Santos/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Secretaria Municipal da Saúde de Campinas (93 km de SP) abriu nesta terça-feira (8) o cadastro para pessoas a partir de 18 anos, sem comorbidades, que queiram tentar doses remanescentes de vacinas contra a Covid-19 nos postos de saúde do município.

As doses da xepa, como são popularmente chamadas, são aquelas que sobram em frascos abertos, mas não são aplicadas no público-alvo da campanha em horário próximo ao fechamento dos postos de saúde. O objetivo da ação é evitar desperdício de imunizantes.

Atualmente, são aplicadas três vacinas diferentes no país (CoronaVac, AstraZeneca/Oxford e Pfizer/BioNTech), e cada uma delas pode ficar fora da geladeira um tempo diferente, que varia de 6 horas a 48 horas.

Na cidade de São Paulo, desde terça-feira pessoas com idade a partir de 50 anos, também sem comobrbidades, Na capital paulista também podem tentar a xepa, prioritariamente quem tem deficiência permanente, com mais de 18 anos de idade, e que morem no entorno das UBS, além de estagiários de saúde, independentemente do ano que cursam.

Diferentemente dos paulistanos, que precisam ir pessoalmente aos postos para fazer a inscrição na lista de espera, em Campinas o cadastro é feito pela internet: clique aqui para se cadastrar. É necessário informar um telefone válido para a convocação.

Segundo a secretaria de Campinas, quem for chamado precisa chegar ao local indicado do cadastro em, no máximo, 20 minutos após o contato. Para ser vacinado, é necessário apresentar documento com foto e comprovante de endereço na cidade em nome do interessado. A pasta afirma que são poucos os dias em que há sobras. "Quando isso ocorre podem ser frascos com apenas uma dose ou um pouco mais", afirma.

Em São Paulo, a Secretaria Municipal da Saúde afirma que são aplicadas cerca de 2.000 doses de xepa diariamente. Em unidades como a de Santa Cecília (região central), a fila chega a 6.000 pessoas.