Campos dos Goytacazes volta a fechar comércio após cidade atingir 100% de ocupação dos leitos

Extra
·2 minuto de leitura

Após o município atingir 100% de ocupação dos leitos públicos e privados de UTI, a prefeitura de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, anunciou na tarde desta sexta-feira o fechamento do comércio. A medida começa a vigorar a partir deste sábado e é válida até o dia 28.

Apenas os serviços considerados essenciais terão permissão para funcionar, respeitando as regras de restrição de horário, de capacidade máxima e proibição de menores de 10 anos e idosos. O Gabinete de Crise da Covid-19 se reuniu pela manhã com gestores das unidades de saúde para tratar da questão. As medidas foram anunciadas pelo prefeito Wladimir Gartotinho, em entrevista coletiva.

Segundo dados divulgados pelo prefeito, além de todos os leitos estarem ocupados, há ainda 17 pessoas na fila de espera por internação, sendo 13 adultos e quatro crianças. Segundo Wladimir Garotinho, o quadro é considerado preocupante, devido o avanço do número de casos no município e a falta de leitos.

—Infelizmente, morreu uma criança na UPA com suspeita de Covid. Temos 100% dos leitos ocupados, com 13 adultos e 4 crianças na fila de espera. Sou participante de grupo de deputados e o pânico é geral no Brasil, por falta de oxigênio, por ausência de bloqueadores neuromusculares em todo o país, por não ter fornecedor entregando. Fizemos uma conferência virtual ontem à noite para comprar ou alugar equipamentos no Estado do Rio e em outros estados e não tem onde comprar, não tem onde alugar monitor, respirador, não tem como ampliar leitos — afirmou o prefeito, acrescentando que a cidade tem 119 leitos de UTI e 177 leitos clínicos, número considerado por ele como sendo expressivo em comparação a outras cidades de 500 mil habitantes.

Maricá restringe circulação após as 23h

Entre as medidas de restrição anunciadas essa semana pela prefeitura de Maricá, a principal delas é a restrição de circulação entre 23h e 5h na cidade. O município não tem previsão de adotar barreiras sanitárias ou fechamento do comércio, pois segundo a a prefeitura, a cidade continua no estágio amarelo 2, mantendo o funcionamento do comércio e de serviços dentro de protocolos de segurança e com limitação de pessoas dentro dos estabelecimentos.

O município de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, editou o decreto 5.057, que atualiza as medidas de enfrentamento da propagação da Covid – 19. Entre as medidas previstas estão a fixação de horários específicos para os estabelecimentos comerciais e outras atividades. Além disso, é recomendado também o distanciamento social, uso de máscaras e a utilização de álcool em gel em locais públicos, prédios privados e públicos. As medidas são válidas até 31 de março.