Canadá fará autópsia psicológica de autor do massacre de abril

(20 abril) Flores homenageiam as vítimas do massacre na Nova Escócia

A polícia do Canadá anunciou nesta segunda-feira que fará um estudo psicológico do autor do maior massacre da história do país, para tentar descobrir o que o levou a assassinar 22 pessoas, antes de ser morto.

A autópsia psicológica, que costuma ser realizada em suicidas, ajudará a "entender o motivo desse ato de violência", informou em nota a Gendarmaria Real do Canadá (GRC). "Trata-se de analisar sua personalidade, seu comportamento passado e suas relações com os demais", detalhou a força.

O autor da matança, ocorrida entre 18 e 19 de abril, foi um técnico em prótese dentária de 51 anos que espalhou terror e sangue na aprazível região da Nova Escócia após uma briga violenta com sua mulher, que conseguiu fugir. Este incidente "pode ter sido o catalisador da sequência de acontecimentos", comentou a polícia.

O homem, identificado como Gabriel Wortman, foi morto após uma chacina de mais de 12 horas por dezenas de quilômetros, durante a qual incendiou prédios e matou 22 pessoas. Ele conhecia várias das vítimas, mas seus motivos são um mistério.