Canadá inclui suposta amante de Putin e bancos russos em lista de sanções

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O Canadá incluiu nesta terça-feira (31) a suposta namorada do presidente da Rússia, Vladimir Putin, 21 funcionários do governo russo e quatro instituições financeiras em sua lista crescente de sanções pela invasão russa da Ucrânia.

"Estamos visando os bancos, os oligarcas próximos do regime de Putin e sua, não sei como dizer, sua companheira", disse a ministra de Relações Exteriores canadense, Melanie Joly, aos jornalistas em Ottawa, ao se referir à ex-ginasta Alina Kabaeva.

Os alvos das sanções, que além de Kabaeva incluem o Banco Agrícola Russo, o Investtradebank e duas empresas de gestão de fundos, podem ter seus ativos sob jurisdição canadense congelados, e também estão proibidos de entrar no país.

Putin negou possuir uma relação amorosa com Kabaeva quando os meios de comunicação revelaram essa informação pela primeira vez em 2008.

Desde o início da invasão russa da Ucrânia, em 24 de fevereiro, o Canadá impôs sanções a mais de 1.050 pessoas e entidades de Rússia e Belarus.

amc/sw/dem/dga/rpr/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos