Canadá resiste à pressão de tirar obrigatoriedade da vacina para caminhoneiros de fronteira

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Steve Scherer

OTTAWA (Reuters) - O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, está implementando a obrigatoriedade da vacina para caminhoneiros internacionais, apesar da pressão crescente de opositores que argumentam que a medida agravará a escassez de motoristas e aumentará o preço dos produtos importados dos Estados Unidos.

O Canadá vai exigir que todos os caminhoneiros vindos dos Estados Unidos apresentem comprovante de vacinação a partir de sábado, como parte dos esforços contra a Covid-19.

Isso pode fazer com que cerca de 16.000, ou 10%, dos motoristas transfronteiriços, deixem de acessar o país, estima a Canadian Trucking Alliance (CTA). O governo estima que 5% dos motoristas serão afetados, de acordo com uma fonte oficial.

A obrigatoriedade é a primeira medida política tomada desde o início da pandemia que poderá limitar o tráfego de caminhões transfronteiriços. Os caminhões cruzavam a fronteira livremente mesmo enquanto ela esteve fechada por 20 meses, porque eram considerados essenciais para manter o fluxo das cadeias de abastecimento.

"Não prevemos interrupções ou escassez significativa de produtos para os canadenses", disse a fonte do governo.

Trudeau defendeu uma política estrita de imunização para funcionários públicos e trabalhadores regulamentados pelo governo federal, e a variante Ômicron do coronavírus, de rápida disseminação, parece ter fortalecido a determinação do governo de seguir com a medida.

(Por Steve Scherer, reportagem adicional de David Ljunggren)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos