Canadá vai comprar 88 caças da Lockheed por US$14 bi

Por Ismail Shakil e Steve Scherer

OTTAWA (Reuters) - O Canadá anunciou nesta segunda-feira que concluiu um acordo para comprar 88 caças F-35 da norte-americana Lockheed Martin, em um projeto de 19 bilhões de dólares canadenses (14,2 bilhões de dólares) para renovação de frota.

O Canadá espera que os primeiros F-35 sejam entregues em 2026 e que a frota esteja toda operacional entre 2032 e 2034, disse a ministra da Defesa, Anita Anand, a jornalistas.

O F-35 "é o caça mais avançado do mercado e é a aeronave certa para o nosso país", disse Anand, acrescentando que foi o maior investimento na Royal Canadian Air Force em 30 anos.

O anúncio coincide com a viagem do primeiro-ministro Justin Trudeau ao México para a cúpula dos líderes norte-americanos.

Ottawa tenta há mais de uma década substituir sua frota de caças Boeing CF-18, alguns dos quais com mais de 40 anos. Uma mudança nos governos, alterações de regras para o processo de aquisição de aeronaves, bem como desafios da pandemia provocaram atrasos.

O governo Trudeau, que era contra a compra de F-35 devido aos custos, abriu uma concorrência para selecionar os aviões, com a Lockheed batendo a sueca Saab e a Boeing.

O projeto inclui custos de montagem de infraestrutura, armamento e outras despesas. Autoridades disseram que o custo total durante o ciclo de vida do avião – com novos jatos previstos para durar até 2070 – é estimado em 70 bilhões de dólares canadenses.

O Canadá faz parte de um consórcio que ajudou a desenvolver o F-35 e Ottawa pagará pela aeronave o mesmo valor que os demais participantes, inclusive os Estados Unidos.