Canadá vai exigir teste negativo para covid-19 na entrada ao país

·2 minuto de leitura
Em breve, o Canadá exigirá que os viajantes apresente um teste para covid-19 negativo antes de serem autorizados a entrar no país

O Canadá vai exigir testes negativos para covid-19 para autorizar a entrada de viajantes ao país, anunciou o governo nesta quarta-feira (30).

Os testes de reação em cadeia da polimerase (PCR) precisarão ser realizados em até três dias do embarque, disseram autoridades em entrevista coletiva.

Após a chegada, os viajantes ainda devem permanecer em quarentena por 14 dias.

O ministro de Assuntos Intergovernamentais, Dominic Leblanc, disse que a nova medida - junto com o aumento do monitoramento nos aeroportos canadenses - entraria em vigor "rapidamente", mas não forneceu uma data específica.

A medida foi anunciada depois que uma nova cepa foi identificada no Reino Unido e já se disseminou para o Canadá.

Ao mesmo tempo, o ministro das Finanças de Ontário, Rod Phillips, foi publicamente repreendido esta semana por tirar férias com a família no Caribe, enquanto a província mais populosa do Canadá entrava em bloqueio e o número de novos casos diários de covid-19 atingia recordes em todo o Canadá.

"Embora a maioria dos canadenses tenha ouvido os conselhos sobre viagens não essenciais, alguns ainda estão viajando por razões não essenciais. Isso é profundamente preocupante", disse o vice-chefe de saúde pública Howard Njoo.

"Precisamos repetir que agora não é hora de viajar", disse ele.

Apenas cerca de 2% dos casos de covid-19 no Canadá foram rastreados após viagens recentes.

Suas fronteiras foram fechadas para a maioria das viagens não essenciais desde março e, na semana passada, com a nova variante do vírus, o Canadá vetou a entrada de todos os voos do Reino Unido.

Dias depois, Ottawa confirmou os primeiros casos da variante do coronavírus particularmente infecciosa no Canadá.

Enquanto isso, o premiê de Ontário, Doug Ford, criticou Phillips por passar férias fora do Canadá e ordenou que ele voltasse para casa.

"Eu avisei o ministro que sua decisão de viajar é completamente inaceitável e que não será tolerada novamente - por ele ou qualquer membro de nosso gabinete ou convenção", disse Ford em um comunicado.

"Eu também disse ao ministro que preciso dele de volta ao país imediatamente."

Na quarta-feira, o Canadá registrou 571.070 casos de covid-19, incluindo 15.440 mortes.

amc/mjs/jc/mvv