Canadá vincula ajuda econômica a objetivos ambientais

O ministro das Finanças do Canadá, Bill Morneau, falou durante uma coletiva de imprensa em Parliament Hill, em 18 de março de 2020, em Ottawa, Ontário, Canadá. Em 11 de maio de 2020 , anunciou um ajuda às grandes empresas atingidas pela pandemia de coronavírus. Dezenas de milhões de dólares estarão disponíveis para empresas com receita anual de mais de US $ 300 milhões (US $ 215 milhões).

O Canadá anunciou nesta segunda-feira (11) um plano para ajudar suas maiores empresas a enfrentar a crise econômica causada pelo coronavírus, mas o vinculou ao cumprimento de objetivos ambientais.

Dezenas de milhões de dólares estarão disponíveis para companhias com receita anual acima de 300 milhões de dólares canadenses (cerca de $ 215 milhões americanos), explicou o Ministro das Finanças, Bill Morneau.

O ministro disse em entrevista coletiva que o dinheiro vai "garantir que as empresas que entraram nesta crise, com bases sólidas, avancem e se recuperem rapidamente".

"As empresas que receberem esses recursos devem se comprometer a ... cumprir as metas de sustentabilidade ambiental", acrescentou.

Os detalhes sobre empréstimos e programas de ajuda financeira serão especificados nos próximos dias. As condições para acessar o suporte vão incluir limites estritos sobre bônus de executivos, recompras de ações e dividendos pagos aos acionistas.

O primeiro-ministro canadense Justin Trudeau disse que os fundos estariam disponíveis para todos os setores, exceto os bancários, e afirmou durante sua entrevista coletiva diária: "São empréstimos de curto prazo, não resgates financeiros".

As empresas condenadas por sonegação de impostos não poderão obter a ajuda.

Trudeau explicou que as empresas que adotavam políticas de "evasão fiscal agressiva", mesmo que fossem legais, deveriam mudar suas práticas para receber apoio do Estado.

"Os canadenses esperam que as empresas que recebem a ajuda sejam responsáveis em pagar sua parte justa dos impostos", insistiu o primeiro-ministro.

Morneau citou as companhias aéreas como potenciais beneficiárias desse auxílio, lembrando que "empregam milhões de canadenses".

No mês passado, Ottawa anunciou uma ajuda de 1,7 bilhão de dólares canadenses para o setor de petróleo, gravemente afetado pela queda dos preços, com a condição de reparação de danos ambientais.

O governo também apresentou uma doação 750 milhões em abril para ajudar as empresas de energia a reduzir as emissões de metano, aplicando padrões ambientais mais rígidos.