Canadense Shopify vai cortar 10% do pessoal após queda em compras online

BENGALURU, Índia (Reuters) - A canadense Shopify está demitindo 10% de sua força de trabalho, atingida por desaceleração do crescimento de vendas após se beneficiar dos impactos das medidas de isolamento social disparadas pela pandemia.

As ações da empresa, que já foi a mais valiosa do Canadá, desabaram 14% nos Estados Unidos e 6% na bolsa de Toronto nesta terça-feira. Até agora neste ano, as ações da companhia acumulam desvalorização de 75%.

O crescimento de vendas durante a pandemia levou a empresa a aumentar contratações e investir em tecnologia, apostando que as compras online dos consumidores se manteriam após o fim de medidas de isolamento social.

"Agora está claro que a aposta não valeu a pena", disse o presidente-executivo, Tobi Lütke, acrescentando que as funções de recrutamento, vendas e suporte são as mais afetadas pelos cortes.

A empresa tinha 10 mil funcionários em 2021, acima dos 7 mil do final de 2020.

A companhia criada há 18 anos divulgará resultados trimestrais na quarta-feira, com investidores interessados em saber se as parcerias com plataformas de mídia social serão suficientes para a retomada do crescimento.

“Um dos pontos positivos para Shopify é que eles estão vendo uma tração significativa nas vendas de comércio eletrônico relacionadas a redes sociais”, disse o analista da D.A. Davidson, Tom Forte.

(Por Chavi Mehta, Nivedita Balu e Tiyashi Datta)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos