Candidata a deputada em SP denuncia à polícia ataque cibernético

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A economista Marina Helena, candidata a deputada federal pelo Novo em São Paulo, registrou boletim de ocorrência na divisão de crimes cibernéticos da Polícia Civil, após ter sofrido um ataque orquestrado em seu perfil no Instagram.

Segundo ela, houve um aumento expressivo e repentino no seu número de seguidores na última terça-feira (19). "Eu sempre tive um engajamento muito alto no Instagram, muitos dos meus seguidores falam comigo o tempo todo. Mas, de repente, comecei a receber milhares de novos seguidores. Em poucos minutos, pularam de 107 mil para 116 mil", diz ela.

A maioria, relata, eram contas com figurinhas e nomes estranhos, alguns com origem russa. "Pessoas com zero publicações, que seguem contas esquisitas. Ou seja, bots", afirma.

O maior problema, segundo ela, é que a enxurrada de novos seguidores derrubou o engajamento com as pessoas reais com quem ela interage.

"Eu sou de um partido que não usa fundo eleitoral, minha estrutura de campanha são minhas redes sociais, principalmente o Instagram. Isso me prejudica muito".

Além de ir à polícia, ela pretende acionar a Meta, proprietária do Instagram, na Justiça, cobrando que tenha mecanismos melhores de controle sobre contas falsas. Helena enviou um comunicado à empresa denunciando o ocorrido, mas não havia tido resposta até o início da tarde de quarta (20).

Com uma atuação fortemente política em seu perfil, a economista liberal diz que provavelmente sofreu um ataque de alguém que já criticou. "Eu ataco toda sorte de privilégios, falo de tudo. Pode ser um interesse contrariado, ou pode ser um concorrente direto meu. Mas que há uma motivação política, para mim está muito claro".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos