Candidata, publicitária relata à polícia ataque a suas redes sociais

*ARQUIVO* SAO PAULO-SP - COLUNA MONICA BERGAMO - 08/03/2022 - Luana Tavares.  (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)
*ARQUIVO* SAO PAULO-SP - COLUNA MONICA BERGAMO - 08/03/2022 - Luana Tavares. (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Candidata a deputada federal pelo PSD de São Paulo, a publicitária Luana Tavares registrou boletim de ocorrência em março denunciando ataques feitos a seu perfil no Instagram.

Segundo Tavares, pessoas desconhecidas passaram a publicar comentários em seu perfil disseminando informações inverídicas sobre ela e seus projetos. Um dos artifícios utilizados seria espalhar informações falsas de que haveria cobrança por um curso de empoderamento feminino que ela oferece de forma gratuita.

"A internet não pode ser terra de ninguém. É preciso identificar e punir severamente os responsáveis, além de criar mecanismos para coibir esse tipo de violência. No meu caso, como mulher, também fui insultada e caluniada", diz.

A candidata afirma que até o momento não teve resposta da polícia nem da Meta, dona do Instagram.

O caso dela não é o único de candidata que sofre ataques cibernéticos. Como mostrou a coluna Painel, da Folha de S.Paulo, a economista Marina Helena (Novo), que também disputa a Câmara por São Paulo, relatou nesta quarta (20) que seu perfil no Instagram foi invadido por contas que se assemelham a robôs. Ela também registrou boletim de ocorrência.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos