Soraya Thronicke dispara contra Bolsonaro e Flávio: “Traidores da Pátria”

Thronicke esteve frente a frente com Jair Bolsonaro em debate na noite deste domingo (28) (REUTERS/Carla Carniel)
Thronicke esteve frente a frente com Jair Bolsonaro em debate na noite deste domingo (28)

(REUTERS/Carla Carniel)

  • Candidata à Presidência Soraya Thronicke rebate críticas de Flávio Bolsonaro (PL);

  • Senadora chegou a ser vice-líder do atual governo;

  • No Twitter, chamou pai e filho de "traidores da Pátria" e admitiu decepção com medidas anticorrupção.

A senadora e candidata à Presidência do União Brasil, Soraya Thronicke, rebateu na madrugada desta segunda-feira (29) as críticas do senador Flávio Bolsonaro (PL), primogênito de Jair Bolsonaro (PL). Segundo a ex-aliada do atual governo, pai e filho são “traidores da pátria”.

“Fui sim, eleita com Bolsonaro, acreditando nas bandeiras do combate à corrupção. Logo após, me decepcionei por completo, começando por você, que me ligou aos berros exigindo a retirada da minha assinatura na CPI da Lava Toga. Jamais me curvarei a vocês, TRAIDORES DA PÁTRIA!”, disparou contra Flávio Bolsonaro no Twitter.

A CPI da Lava Toga teve início em 2019, primeiro ano de mandato de Jair Bolsonaro, quando uma parte da base bolsonarista no Senado quis instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar ministros do Supremo Tribunal Federal.

Início da discussão

A declaração de Thronicke aconteceu em resposta à crítica de Flávio Bolsonaro quanto à participação dela no debate da Band, apresentado na noite deste domingo (28). “Você que também nunca tinha ouvido falar da candidata Soraya, assim ela foi eleita: “a Senadora do Bolsonaro”. A história já mostrou como o eleitor trata os traidores”, afirmou o filho do atual presidente.

Durante o programa, a candidata não poupou críticas ao governo Bolsonaro. “Quando homens são tchutchuca com outros homens, mas vêm para cima da gente sendo tigrão, eu fico extremamente incomodada”, declarou, acrescentando uma referência à novela Pantanal. “Lá no meu estado [MS], tem mulher que vira onça. E eu sou uma delas, eu não aceito esse tipo de comportamento e de xingamento”.

Além da senadora e do atual presidente, participaram do debate Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Ciro Gomes (PDT), Simone Tebet (MDB) e Felipe d’Avila (Novo).