Atentado suicida em sede da comissão eleitoral líbia deixa sete mortos

Trípoli, 2 mai (EFE).- Pelo menos sete pessoas morreram e várias ficaram feridas nesta quarta-feira, em um atentado supostamente suicida cometido na sede da Comissão Eleitoral em Trípoli, informaram à Agência Efe fonte oficial.

No ataque, que aconteceu no começo da manhã, morreram 3 membros da equipe que preparava os próximos pleitos legislativos e presidenciais e quatro agentes de segurança do edifício, disse Khaled Omar, porta-voz da comissão.

Segundo testemunhas, o atentado aconteceu durante uma tentativa de ataque ao edifício por parte de um grupo armado, que desencadeou um enorme incêndio visível no centro da cidade.

"Os guardas de segurança que cuidavam da entrada iniciaram um tiroteio com os agressores que durou vários minutos. Aconteceu uma forte explosão no meio do ataque", explicou um testemunha que preferiu não ser identificada.

A sede foi desalojada com rapidez e as forças de segurança perseguiram os assaltantes pelas ruas, acrescentou Omar sem revelar mais detalhes sobre detalhes da perseguição.

Até o momento nenhum grupo assumiu a autoria do ataque, o primeiro desta natureza que ocorre em meses na capital líbia.

A Comissão Eleitoral Líbia é um corpo formado pela ONU que tem como principal função registrar os líbios que desejam votar nas próximas eleições presidenciais e legislativas, para as quais ainda não há data concreta.

Analistas locais e internacionais acreditam, no entanto, que é possível realizar a consulta a curto prazo e duvidam da efetividade ao lembrar que em 2014, com uma situação de segurança mais propícia, apenas 630 mil pessoas votaram, 10% da população líbia. EFE