Candidato a deputado federal é esfaqueado no peito e no pescoço por ex-amante em MS

Candidato foi esfaqueado pela ex-amante em Campo Grande - Foto: Reprodução/Redes Sociais
Candidato foi esfaqueado pela ex-amante em Campo Grande - Foto: Reprodução/Redes Sociais
  • Candidato a deputado federal foi esfaqueado pela ex-amante na própria casa em Campo Grande-MS

  • Saulo Batista ficou ferido no pescoço e no peito após o ataque

  • Mulher agiu após encontrar o político na cama com outra pessoa

Candidato a deputado federal em Mato Grosso do Sul nas eleições deste ano, Saulo Batista (Republicanos) foi esfaqueado por uma ex-amante na última segunda-feira (26).

De acordo com informações da Polícia Civil, divulgadas pelo g1, o crime foi cometido no apartamento de luxo onde vive o político, em Campo Grande.

A responsável pelo ataque foi identificada como Daisa Garcia. Ela procurou a Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) e foi encaminhada à Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac), onde confessou o crime.

Já Saulo foi levado à Santa Casa da cidade. Segundo o boletim de ocorrência, o político deixou o centro médico, mesmo sem receber alta, para registrar queixa na Depac.

O caso foi registrado como lesão corporal (violência doméstica) e segue investigado.

Entenda o crime

Saulo e Daisa mantinham uma relação extraconjugal até a manhã da última segunda-feira, quando o candidato procurou a mulher e colocou ponto final no caso.

O político disse à ex-amante que viajaria para cumprir agenda política. Daisa, então, foi à casa dele horas mais tarde, para recolher alguns pertences, mas acabou vendo Saulo na cama com uma outra mulher.

Após o flagra, teve início uma briga entre os três envolvidos. Daisa alcançou uma faca de serra sobre uma mesa da casa e desferiu os golpes no peito e no pescoço do rapaz.

Na delegacia, a mulher confessou o crime e disse que agiu após ser enforcada e ter o cabelo puxado por Saulo e pela mulher que estava no local, mostrando, inclusive, hematomas no braço esquerdo.

Mesmo após confessar o ataque, Daisa não foi presa.